Segundo Denise Knowles, sexóloga britânica, o beijo traz benefícios psicológicos aos seres humanos. Assim, como os exercícios físicos, o ato de beijar promove a liberação de endorfinas no cérebro. Sabe-se que essa classe de substância está ligada ao prazer. Além disso, observa Knowles, beijar costuma ser uma perspectiva mais atraente do que fazer esteira.

Além de causar sensação de satisfação e prazer no curto prazo, o beijo é uma das mais poderosas interações físicas praticadas por seres humanos - e uma arma importantíssima no processo de conquista amorosa e de fortalecimento do vínculo romântico entre os membros de um casal.

Publicidade
Publicidade

Não é à toa que muitas pessoas se preocupam muito com a qualidade de seus beijos e com a impressão que eles transmitem a quem eles beijam. Algumas dicas podem ajudar a tornar o #beijo melhor e, com um pouco de sorte, até mesmo inesquecível.

Em primeiro lugar, chupar uma bala de menta deixa o hálito mais fresco e o beijo mais agradável. Estar com os dentes bem escovados é simplesmente indispensável para prevenir uma péssima impressão. Além disso, o ambiente ideal para um beijo é confortável, tranquilo, sem muita gente por perto e com o mínimo possível de interrupções. Uma luz pouco intensa e, se possível uma música de acordo com o clima, completam o ambiente perfeito.

Relaxar a boca antes de beijar e evitar ficar repetindo o mesmo movimento são outras boas ideias para evitar que o parceiro tenha uma má experiência.

Publicidade

É preciso também evitar ir com muita sede ao pote. Deve-se começar devagar e suavemente, explorando os lábios do parceiro. Umas mordidinhas (atente-se para o diminutivo, trata-se de algo a ser feito bem suavemente e com cuidado) nos lábios da outra pessoa podem apimentar um pouco as coisas. O melhor é que os rostos dos dois estejam levemente inclinados para lados diferentes - as inclinações podem ser alternadas no decorrer do beijo.

A língua não deve fazer sua aparição logo de cara - apenas quando o beijo esquentar. Então ela deve fazer movimentos circulares, mas nada muito previsível ou mecânico. Na verdade, a melhor mestra nesse tipo de ocasião é a própria intuição, que sugere procedimentos à medida que o ato do beijo vai se desenrolando. #Relacionamento