O corpo humano costuma funcionar como um mecanismo bem regulado que permite aos seres humanos fazer movimentos delicados, ter pensamentos complexos e nutrir sentimentos e ideais elevados. Como disse Hamlet, "Que obra de arte é o homem: tão nobre no raciocínio; tão vário na capacidade; em forma e movimento, tão precioso e admirável, na ação é como um anjo; no entendimento é como um Deus; a beleza do mundo; o exemplo dos animais". Infelizmente, às vezes, o organismo se desajusta dando origem a doenças físicas ou mentais. Nos casos listados a seguir, as doenças resultantes do problema de saúde são incomuns, surpreendentes e chegam a lembrar seres da ficção:

1 - Fibrodysplasia ossificans progressiva, ou Síndrome do Homem de Pedra

É difícil não se lembrar do Golem, criatura da mitologia dos judeus da Diáspora que teria sido trazida à vida por meios sobrenaturais e é comumente descrita como um gigante de pedra, quando se pensa na Fibrodysplasia ossificans progressiva.

Publicidade
Publicidade

Essa condição genética extremamente rara causa a formação de matéria óssea em tecidos como os dos músculos e tendões. O problema é causado por mutações no gene, que preside a transformação de cartilagem em ossos, nas crianças. O corpo do indivíduo vai sendo imobilizado e envolvido por um segundo esqueleto. Como não há cura conhecida, a expectativa de vida dos pacientes é por volta de quarenta anos.

2 - Síndrome de Cotard, ou Síndrome do Cadáver Ambulante

Evidentemente, a Síndrome do Cadáver ambulante não é uma síndrome que aflige cadáveres que pensam que estão vivos e ficam andando por aí ou zumbis que se levantam de suas covas à procura de cérebros - na verdade, trata-se quase do fenômeno inverso: ela aflige pessoas que acreditam que estão mortas ou que perderam os órgãos internos. Pessoas sofrendo dessa síndrome podem achar que não possuem razão par temer a morte e até expor-se a perigos para comprovar sua condição.

Publicidade

Apesar de descoberta em 1880, levou mais de cento e vinte anos para ser catalogada como transtorno psicológico.

3 - Xeroderma Pigmentosum, ou Síndrome do Vampiro

Os seres humanos não usam luz para sintetizar moléculas de glicose como as plantas fazem, claro, mas usam a luz do sol para sintetizar a vitamina D. Contudo, é bem sabido que exposição exagerada ao sol pode causar danos à pele. Um em cada milhão de seres humanos, contudo, a exposição em excesso aos raios solares pode causar danos a pele, essa sensibilidade é muito maior do que o normal. Tão grande que elas precisam ser extremamente protegidas do sol - como os vampiros que não são da série Crepúsculo - ou então podem facilmente desenvolver câncer de pele.

4 - Hipertricose, ou Síndrome do Lobisomem

A hipertricose é uma condição que causa crescimento excessivo dos pelos pelo corpo. Por causa da aparência das pessoas que sofrem da síndrome, seu nome popular evoca a figura lendária do lobisomem.

5 - Síndrome da Mão Alheia

Quem se lembra dos quadrinhos, seriados, filmes, desenhos, etc.

Publicidade

estrelando a macabra e hilária Família Addams deve se lembrar do Mãozinha, o fiel braço direito (ou mão direita pelo menos) da família. Uma mão sem corpo cheia de disposição para fazer tarefas e se divertir com as outras criaturas estranhas que povoam a casa dos Addams.

Quem sofre da Síndrome da Mão Alheia convive com algo parecido, pois para essas pessoas, uma de suas mãos comporta-se como tivesse vida própria ou obedecesse a ordens de outro corpo, às vezes, até engajando-se em atos que seu dono gostaria de evitar. #Bizarro #casos médicos