Todo o trabalho tem suas dificuldades e também suas partes boas. Não é diferente com os ginecologistas. Eles são profissionais da saúde e ajudam as mulheres em momentos importantes, que vão da prevenção ao tratamento de sérias doenças. Todos os dias, um ginecologista atende todos os tipos de mulheres. Em seu consultório vão de meninas, até senhoras maduras. Ele, como bom profissional, tem que orientar os melhores cuidados, mas também conviver com situações complicadas. É comum encontrar doenças sexualmente transmissíveis ou outras coisas que para algumas pessoas seriam bem nojentas no órgão genital feminino.

Alguns médicos são tão experientes, que antes mesmo da primeira palavra eles já entendem qual é o perfil daquela paciente.

Publicidade
Publicidade

Há aquelas pessoas que, por exemplo, são muito cuidadosas. Outras, pelo contrário, são largadas e não tomam nem mesmo os cuidados básicos de #Saúde. Geralmente, para todas sempre existe algum tipo de solução ou remédio. É exatamente por isso que elas procuram os ginecologistas. O que muitas pacientes não sabem é que, assim como pessoas comuns, médicos também tem sentimentos, que variam do nojo até a raiva. Obviamente, que por serem profissionais, eles jamais vão falar isso.

Por isso, separamos a seguir cinco coisas que os médicos têm nojo de ver ou ouvir de suas pacientes. Lembramos que a lista é apenas de #Curiosidades e baseada em comportamento humano.

1 - Chegar se desculpando por partes íntimas e/ou pernas peludas

A mulher sabe que vai ao médico e que vai ter que exibir suas partes íntimas.

Publicidade

Por isso, se ela realmente fica incomodada com o fato de não ter aparado os pelos de suas pernas ou pubianos, deveria ter pensado nisso antes de ir ao ginecologista. Os profissionais até estimulam que as mulheres não façam depilação completa na região íntima, já que os pelos são protetores naturais. Ou seja, não adianta ficar neurótica.

2 - A internet pode ser a pior escolha de alguém para saber de uma doença

Se você está indo a um médico é porque confia nele. O profissional costuma odiar quando os pacientes começam a debater a possível doença ou sintoma que têm. Do contrário, não seria melhor ter ido ao Google?

3 - Exames de prevenção não realizados são regados de desculpas

Isso realmente não é bacana e é prejudicial à mulher. Eles odeiam quando isso acontece.

4 - Algumas mulheres até escondem os sintomas

Ginecologistas não costumam gostar desse tipo de comportamento.

5 - E elas pensam que os hormônios são os únicos responsáveis pela libido

O médico pode e deve conversar com a paciente, mas lembre-se, ele não é psicólogo.

E você, o que achou dessa lista? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo.