Dizem que a primeira impressão é a que fica. Pode não ser totalmente verdade, mas é evidente que a primeira impressão de uma pessoa, lugar, sistema, situação ou atividade costuma ter um grande papel no condicionamento e na contextualização das impressões seguintes. Ou seja, pelo menos em parte, é à luz do que é revelado no primeiro encontro com algo ou com alguém que as pessoas avaliam as experiências seguintes.

Não é de espantar, pois, que experiências traumáticas durante a perda da #virgindade (ou durante a tentativa de perdê-la), uma espécie de divisor de águas na vida de uma pessoa, possam influenciar, consciente ou inconscientemente, o modo da pessoa encarar o sexo dali por diante.

Publicidade
Publicidade

A seguir, estão listadas cinco experiências frustrantes durante a perda da virgindade que podem ter efeitos psicológicos duradouros sobre o indivíduo:

1 - Dores

Seja por deficiência de lubrificação natural ou por conta do nervosismo, a dor é uma possibilidade mais comum para as mulheres na primeira vez do que para os homens. Dependendo da intensidade e, especialmente, da frequência com que as dores se manifestarem durante as relações sexuais, um diagnóstico médico deve ser procurado. As preliminares podem ajudar a mulher a se preparar para o sexo, além de ajudar a controlar a afoiteza dos homens.

2 - Não ter perdido a virgindade com a pessoa certa

Com o açodamento típico da inexperiência, muitos jovens acabam apressando o momento da perda da virgindade e acabam se arrependendo depois por esse momento tão especial, do qual vão se lembrar para sempre, não ter sido compartilhado com a pessoa certa.

Publicidade

3 – “Falhar” na primeira vez

O medo de "falhar" na cama atinge boa parte dos homens, mesmo que sejam sexualmente experientes, mas é ainda maior para aqueles que estão perdendo a virgindade. Inexperientes e cheios de hormônios e açodamento, eles correm o risco de, como se diz popularmente, brochar e de ficar abalados com isso.

4 - Ser surpreendido por alguém durante o ato sexual

Seria constrangedor em qualquer outra ocasião sexual, mas durante a perda da virgindade ainda mais - e há o risco de o susto e o constrangimento marcarem o modo da pessoa encarar o sexo daí por diante. Por conta do risco de acontecer esse tipo de surpresa, o local onde se dará o ato sexual (qualquer ato sexual, aliás, não só o primeiro de uma pessoa) deve ser bem pensado pelo casal.

5 - O preservativo estourar

Caso o preservativo se rompa, há o risco de gravidez não-desejada e/ou de transmissão de DSTs (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Por isso, é preciso cuidado. É necessário aprender a colocar a camisinha corretamente e comprar uma do tamanho adequado. #Comportamento #Relacionamento