Surgido em meados do século XIX, o berrante é um instrumento que expressa um movimento forte da cultura sertaneja no país, os tropeiros eram o responsáveis pela lida do gado, e transitavam com uma grande quantidade de animais. Foi assim que neste cenário surgiu o Berrante, algo que auxiliava os tropeiros a se comunicarem, e agrupar a manada de bois.

Os tropeiros

Os criadores dos #Berrantes "os tropeiros", percorriam grandes distâncias em estradas de terra, desbravando todo o interior do Brasil. Eles tiveram um papel fundamental para o desenvolvimento da atividade pecuária brasileira.

O tropeiro é personagem marcante da cultura sertaneja brasileira.

Publicidade
Publicidade

O personagem usa um chapéu, o fardamento, e se utiliza de cavalos e do berrante.

Como eram feitos os instrumentos

Nos primórdios, os berrantes era feitos com chifres de boi da raça pedreiro, os chifres desta raça podiam chegar a medir 1,5 metros. O instrumento já pronto era maior que um metro e produzia um som forte e agudo.

Depois começaram a confeccionar o berrante com bocas maiores, alguns modelos chegaram a ter chifres com 40 cm. Estes ficaram conhecidos como "berrantes anéis de prata".

Berrantes da atualide

A produção do berrante hoje ainda é artesanal, é fabricado por artesãos espalhados por todo o Brasil. A produção do instrumento enfrenta, com o passar do tempo, dificuldades para obtenção da matéria prima o "chifre". Atualmente, não se encontra na pecuária mais chifres de qualidade como no passado.

Publicidade

Os berrantes são produzidos principalmente com chifres da raça "gir" e "guzerá", possuem geralmente de 3 a 5 emendas, com tamanho de até 1,10 metros. São tocados por jovens sertanejos em comitivas, festas de rodeios entre outros eventos. Mas o tradição dos tropeiros ainda persiste ao tempo e é possível ver ainda hoje o berrante presente na lida do gado.

De acordo com a região do país, o instrumento tem nomes diferentes, além do nome berrante, e alguns lugares o instrumento é conhecido como guampa, em outros binga e até mesmo buzina.

O Som do Berrante

Os tropeiros inventaram mais de 85 tipos de toques e repiques para o instrumento. Os toques principais que todo tocador deve saber são:

- Repicado (toque como marcha)

- Solta (para desperta os bois)

- Estradão (para reanimar a tropa)

- Queima do Alho (anuncia os tropeiros a hora do Almoço)

- Rebatedouro (Quando houver perigo)

- Floreio (toque estilo livre só pra diversão)

Ao tocar o instrumento o tocador produzirá um som parecido com um " PLUUMMMM", se o instrumento estiver com problemas ou o tocador não souber tocar sairá um som "FUUUFUUU", este som não é tradicional do instrumento.

Um bom tocador consegue expandir o som de seu instrumento por uma distancia de até 3 km.

Publicidade

O berrante é um instrumento antigo e está resistindo ao tempo. Ano a ano, o instrumento vem ganhando mais adeptos ao seu uso e a prática do berrante vai se profissionalizando. Existem hoje concursos para eleger o melhor tocador, realizados em todos os cantos do país. Os amantes da cultura sertaneja nunca vão deixar esta tradição morrer. #RodeionoBrasil #A Fazenda