Em junho de 2015, uma fotografia supostamente mostrando o "bebê mais negro do mundo" começou a circular na internet. O Social Trends PH foi um dos primeiros sites a publicar o conteúdo, sem fornecer informação alguma sobre a fotografia.

De imediato, muitos internautas passaram a questionar a veracidade da foto.

Há uma variedade de argumentos na internet sobre a foto, dizendo que poderia ser "fake" ou "photoshopada", embora muita gente acredite que seja mesmo real.

Vamos aos fatos

Mas, afinal, de onde surgiu essa fotografia? O "bebê mais negro do mundo" realmente nasceu na África do Sul?

Fazendo uma rápida pesquisa na internet, não se descobre a origem da foto.

Publicidade
Publicidade

Não há nada na grande mídia que corrobore com essa informação. Nem o Guinness Book, o livro dos recordes, fala qualquer coisa sobre a foto em seu banco de dados online.

Descobriu-se mais tarde que sua primeira publicação aconteceu em junho de 2015, feita pelo usuário do Twitter @ NaimHumphrey. Na postagem, não havia nenhuma informação, a não ser que tinha sido tirada na África do Sul.

Afinal, em quem acreditar?

Muita gente achou o bebê lindo [VIDEO] e já tinha fila querendo adotar a criança.

Embora não se pudesse verificar a origem da foto, o único fato determinado é que a criança não é um bebê, mas uma #Boneca.

Sim, isso mesmo! Uma boneca linda e real criada pela artista Lilah Pearsons, dona da empresa Breath Of Heaven, que comercializa bonecas online.

A artista começou a vender a sua arte na internet em 2006.

Publicidade

As bonecas são esculpidas com argila de polímero e todas as suas roupas são feitas à mão pela artista.

Outra imagem que circula

Nos últimos dias, o compartilhamento dessa imagem que mostramos acima voltou a aparecer em sites de notícias sensacionalistas, mas, dessa vez, ao lado de outra imagem, que mostra um adulto, branco, cuidando ou brincando com uma criança de etnia africana. Esses sites sensacionalistas afirmam que, supostamente, a segunda foto traria o bebê mais escuro do mundo hoje em dia.

Veja a imagem que começou a circular nos últimos dias:

Não acredite em tudo o que vê na internet

Este caso é mais uma prova de que nem sempre podemos acreditar em tudo o que se vê ou se lê na internet. É sempre necessário verificar as fontes de informações de qualquer notícia antes de compartilha-la. Muitos outros casos semelhantes acabam viralizando sem checagem dos fatos.

Gostou? Foi útil e interessante? Compartilhe! #Bebê