Quando o assunto é relação íntima, todo mundo tem curiosidade em saber mais detalhes, ainda mais quando o tema envolve os tipos de posição. Algumas podem ser estranhas e outras até bastante perigosas. Um estudo realizado pela Universidade de Campinas (Unicamp), em parceria com a PUC‐Campinas, chegou a conclusão que a posição conhecida como "cowgirl", aquela em que a mulher fica por cima do homem, é a mais perigosa. Segundo os pesquisadores, a posição favorece a ocorrência de fraturas penianas.

Os estudiosos analisaram cerca de 44 casos de fraturas em órgãos genitais masculinos em três hospitais de Campinas. A análise levou cerca de 13 anos para averiguar que em 50% dos casos de "acidente" durante o ato, a mulher estava por cima do seu parceiro.

Publicidade
Publicidade

Segundo o estudo, as fraturas podem ocorrer devido ao peso da mulher sobre o órgão masculino.

Mesmo sentindo certos incômodos e dores, os homens continuam a relação apenas para não interromper o ato, o que pode ser muito perigoso. Ainda de acordo com os estudiosos, quando o homem está no controle, é bem mais fácil reduzir os riscos e conseguir um ritmo mais confortável.

A pesquisa não parou por aí. Os estudiosos classificaram a posição em que a mulher se debruça com os quatros membros de apoio na cama, o famoso "de quatro", tão perigosa quanto. Ela é responsável por 20% das lesões penianas; em terceiro lugar está aquela em que o homem fica em cima da mulher, conhecida como "papai e mamãe".

Os sintomas das fraturas são similares em todos os casos: os homens afirmaram que sentiram um barulho, seguido de dor e inchaço na região.

Publicidade

A pesquisa foi publicada originalmente no jornal britânico "Advances in Urology".

E para as mulheres?

Para a mulher, a posição "papai e mamãe"pode causar dores na parte da coluna, pelo fato que o homem joga o seu peso por cima da sua parceira em movimentos repetidos. As dores podem não ser sentidas na hora, mas muitas mulheres reclamam de dor nas costas sem nenhum outro motivo aparente.

Muitos homens não se preocupam e tentam disfarçar a dor na hora da relação. Médicos advertem que é preciso parar o ato sexual na presença de qualquer dor e, se repetida, um especialista deve ser consultado.

Não existem muitos relatos sobre a fratura em homens, ela é pouco conhecida no meio popular, até mesmo pelo tal constrangimento, muitos homens procuram não comentar e nem procurar ajuda médica quando isso acontece.

O correto a se fazer,se ocorrer essa "fatalidade", é procurar ajuda médica o mais rápido possível. #Curiosidades #Comportamento