O mundo das celebridades é conhecido pelo glamour, alegria e felicidade. Os #Famosos parecem sempre estar em um ambiente de felicidade. Por vezes, tudo o que está à volta deles ganha uma importância inacreditável. São muitas capas de revista, eventos públicos e outras situações que podem dar inveja em muitos. O que boa parte dos fãs não sabe é que eles são normais, têm problemas como qualquer pessoa e até doenças mentais, como depressão. Algumas celebridades, infelizmente, acabaram dando o fim na própria vida. Enquanto trabalharam, elas fizeram muitos sucessos e para relembrá-las que fizemos este artigo.

Robin Williams - O ator foi um dos maiores comediantes do cinema de todos os tempos.

Publicidade
Publicidade

O humorista fez filmes que marcaram, como 'O Homem Bicentenário'. Infelizmente, no ano de 2014, Robin nos deixou. As autoridades confirmaram que ele teria tirado a própria vida. O laudo médico também, mas sua família não considera essa hipótese e diz que Robin estaria sofrendo de demência, e, por isso, teria falecido.

Leila Lopes - Em 2009, a ex-atriz da Rede Globo de Televisão foi encontrada sem vida. Leila fez muitos papéis na telinha. Um dos últimos foi na novela 'O Rei do Gado'. No entanto, ela decidiu se aventurar na indústria de filmes adultos, onde participou de algumas produções. Sabia-se que Leila tinha fortes quadros de depressão. A perícia constatou que a atriz ingeriu veneno de rato para provocar o próprio fim.

Marilyn Monroe - Ela foi uma das atrizes mais importantes do cinema americano.

Publicidade

Algumas cenas protagonizadas pela loira entraram para a história da telinha. Uma delas foi a famosa em que Marilyn aparece sobre um boeiro e leva um jato de ar. Esse, por sua vez, levanta o vestido da atriz. Monroe faleceu em 1962, por tomar uma dose muito alta de barbitúricos.

Kurt Cobain - Ele liderou uma das bandas de rock de maior sucesso em todo o mundo, o Nirvana. Infelizmente, o cantor acabou atirando na própria cabeça. A notícia pegou com surpresa muitos dos seguidores do artista no ano de 1994. O eterno vocalista do Nirvana, um dos maiores propagadores da música grunge, sofria depressão profunda e era usuário assíduo de drogas pesadas, entre elas a heroína.

Serviço importante: contra práticas suicidas e pensamentos tristes, existe o trabalho do Centro de Valorização da Vida, o CVV. Para entrar em contato, basta ligar para o 141. O telefone é gratuito e pode ser utilizado de qualquer parte do país.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante.