Existem pessoas que assistem a filmes adultos na internet, chegando a desenvolver um verdadeiro #vício. De acordo com o jornal The Sun, quanto mais os homens e mulheres assistem à pornografia, menos tempo eles passam com o parceiro e menos eles se preocupam com a outra pessoa. Em uma perspectiva positiva, o filme adulto poderia deixar as pessoas mais à vontade com o o ato sexual.

Sofia Pereira, uma jovem estudante de 28 anos, contou ao jornal The Sun que começou assistir a filmes adultos quando ainda nem fazia #sexo. A jovem londrina revelou que filmes adultos a desenvolveram positivamente. Ela disse, no entanto, que já foi viciada, mas afirmou que foi a pornografia que abriu os horizontes para o sexo.

Publicidade
Publicidade

"Assistir a pornografia dispara sua imaginação", afirmou Sofia.

A jovem inglesa falou sobre vantagens e desvantagens em assistir a filmes adultos. Em condições normais, ela disse que não tem nada de mal, uma vez que é uma atividade gratuita na internet. Sem sentir vergonha por isso, ela contou que o perigo é desenvolver o vício. Sofia revelou que teve momentos em sua vida em que a primeira coisa que ela fazia no dia era assistir ao filme. Ela contou ainda que o "sexo normal pode se tornar chato". No entanto, ela conseguiu mudar seus hábitos e, atualmente, revelou que gosta de assistir aos filmes com o parceiro e "compartilhar a experiência".

Alexander Wale, um jovem empregado de 29 anos, também assumiu seu vício nesse tipo de vídeos. Começou assistindo a eles na faculdade, com amigos, mas se tornou um viciado.

Publicidade

Para ele, suas primeiras experiências sexuais com "meninas de verdade" foram "decepcionantes". Tudo porque sua namorada não era tão perfeita e escultural quanto as estrelas de filmes adultos que ele costumava idolatrar. "Para minha vergonha, descobri que assistir a pornografia era realmente muito mais agradável do que sexo real", afirmou.

Com o tempo, ele foi mudando a percepção e agora pensa que a pornografia "está prejudicando a vida sexual das pessoas porque dá uma expetativa irreal da atividade sexual".

Também Alfie Black, de 39 anos, acredita que o filmes adultos tornam as pessoas "mais egoístas" e mais preocupadas com o próprio prazer. "A pornografia acelera todo o processo do ato sexual. Não há envolvimento com um parceiro, nenhum apego emocional, e é um ato puramente egoísta", pontuou. #porno