Dando continuidade aos mistérios e detalhes das capas dos discos dos #beatles, eis a segunda parte.

Revolver (1966)

Dessa vez, nada de fotos do grupo. Freeman teve a ideia de fazer montagens com algumas fotos dos rapazes, mas as principais ilustrações são os desenhos feitos por Klaus Voormann, um velho amigo dos tempos de Hamburgo, onde os Beatles iniciaram sua carreira no início dos anos 60. Voorman confessa que George Harrison era difícil de ser desenhado, então recortou olhos e boca de alguma foto do guitarrista e as colou em seu inacabado desenho. Na contracapa, desta vez Robert Whitaker foi o fotógrafo. Os Beatles usavam óculos escuros e estão perto de um piano.

Publicidade
Publicidade

Foi na ocasião da filmagem dos clips filmes promocionais de Paperback Writer e Rain.

Yesterday ... and Today (1966)

Não é um disco oficial da banda, mas uma coletânea, porém, é uma das mais controversas capas da história do Rock. A famosa "capa do açougue" mostra os rapazes juntos a pedaços de carne e de bonecas desmembradas. Dizem que foi uma tentativa de protesto dos Beatles contra a Guerra do Vietnã, mas o fato é que a mesma foi considerada de mau gosto pelos executivos da Capitol, que distribuía os discos dos Beatles nos EUA, e substituída por uma foto dos quatro perto de um imenso baú aberto, no qual Paul está sentado na parte de dentro. A solução emergencial foi simplesmente colar a nova capa em cima da censurada, mas com um bico de vapor vindo de um bule era possível retirar a capa nova, como fizeram os fãs.

Publicidade

Até hoje, a capa do açougue vale uma boa grana.

Sgt. Pepper (1967)

Essa é a mais interessante de todas as capas dos álbuns dos Beatles, e talvez do Rock. É necessário um livro para escrever tudo sobre ela, pela enorme complexidade. Muito colorida, simbolizando o movimento "Flower Power" nos anos 60, os Beatles posaram com trajes de uma banda psicodélica militar, segurando alguns instrumentos. Os próprios bonecos de cera dos rapazes estão presentes, e fotos em tamanho natural de Marlon Brando, Mae West, Marilyn Monroe, Carl Jung, Sigmund Freud, Fred Astaire, Bob Dylan, Stan Laurel, Oliver Hardy entre muitos. Dizem que John Lennon quis colocar Hitler de molecagem. Dentro há um encarte com figuras para recortar, e na primeira vez as letras das canções estão na contracapa. Foi um trabalho de Peter Blake, designer inglês.

Magical Mystery Tour (1967)

Da trilha sonora do terceiro filme dos Beatles, ainda com o tema "flower power", mostra os Beatles fantasiados de animais, com as respectivas máscaras.

Publicidade

John é a morsa, Paul é um boi, George um coelho, e Ringo, um pássaro. Dentro há um livro grampeado do tamanho da capa, com fotos em excelente resolução de cenas do filme homônimo, sendo que a foto central é um poster dos rapazes executando "I Am The Walrus", um dos pontos altos do longa metragem.

The Beatles (1968)

Mais conhecido como "White Album", sua capa é imaculadamente branca, provavelmente para amenizar as anteriores, multicoloridas e recheadas de fotos, embora o clima entre os rapazes durante a gravação deste álbum duplo não era nada ameno, nem colorido, pois as primeiras brigas surgiam. Ainda na capa há uma inscrição em relevo do nome "The Beatles". Dentro há um poster dobrável com várias fotos individuais e outras pequenas em preto e branco, de cada um.

Yellow Submarine (1968)

É o álbum da trilha sonora do desenho Yellow Submarine, no qual a banda aparece na versão cartoon, embora, no final do longa metragem, os quatro aparecem dando mensagens bem humoradas aos fãs. Voltam ao colorido, recheada de desenhos dos personagens e dos próprios Beatles.

Let It Be (1970)

Relembrando que os Beatles "atualizaram" a foto de Please Please Me, em 1969, e esta, já com os Beatles com um visual totalmente diferente, seria a capa de "Let It Be". Apesar de a foto ter saído boa, acabaram desistindo e fizeram a capa com a imagem individual de cada um. Na contracapa, também a imagem individual de cada beatle, provavelmente um sinal de que a separação do grupo era evidente. Já nessa época, as fotos dos rapazes juntos começavam a rarear.

Abbey Road (1969)

Uma das imagens mais tristes para os fãs é a da capa desse álbum. Simboliza que os rapazes estão indo embora para sempre. Um senhor chamado Paul Cole, apareceu ocasionalmente à direita, realizando o sonho de muitos fãs dos Beatles. O fusquinha branco, que aparece à esquerda, está atualmente no Museu da Volkswagen, na Alemanha. O fotógrafo foi Ian Macmillan.

É um tema que pode gerar um livro, principalmente Sgt. Pepper. Mas com esse artigo pudemos ter uma ideia do quanto os Beatles eram criativos, não só nas músicas. #Lps #capas de álbuns