Arthur Maia está em cada gesto de Fernanda Abreu, de apenas 27 anos. Com uma camisa do noivo e acessórios que levam o nome do meia da Chapecoense, ela tenta se erguer e lidar com a dor da perda. Essa talvez seja uma das situações mais difíceis da vida.

O baque é tão forte que, geralmente, as pessoas que ficam entram em longos períodos de #depressão. Claro que cada um reage à morte de um jeito, mas o apoio de amigos e familiares pode ser o caminho para superar a dor insuportável da morte.

Chapecoense e a dor coletiva

Uma das maiores dores coletivas que o Brasil sofreu nos últimos tempos foi a queda do avião do time da Chapecoense, que teve repercussão mundial e entrou para a história como uma das maiores tragédias do futebol mundial.

Publicidade
Publicidade

Cinco meses depois da tragédia com o avião da Chapecoense, as pessoas ainda estão tentando entender o que se passou de fato.

Uma delas é Fernanda Abreu, noiva do alagoano Arthur Maia. A moça ainda não se recuperou da tragédia e sua vida passa por maus momentos, compartilhados em sua conta no Instagram.

Fernanda homenageia o atleta em diversas publicações, declarando seu amor eterno. O #jogador morto ainda é o seu orgulho, segundo algumas legendas de fotos. Ela ainda chega a afirmar que o amor que sente por ele está além dessa vida.

A jovem, que estava com o casamento marcado, tem recebido o apoio de muitas pessoas, que se solidarizam com sua dor e tristeza. Em entrevista ao Portal do Holanda, ela disse que não tem vontade de sair do quarto e que já perdeu 11 quilos. "Eu morri junto com ele.

Publicidade

Me sinto morta por dentro. A luz que tinha aqui dentro se apagou junto com ele", desabafou.

Nos momentos em que consegue sair de casa, Fernanda tem buscado consolo em reuniões do espiritismo. Ela confessou que pretende viajar para o Rio de Janeiro para tentar conseguir algum contato com o jogador. "Espero, um dia, receber uma carta dele. Vou atrás disso. Quero ir para o Rio de Janeiro para tentar uma carta psicografada", contou.

Segundo Fernanda, as coincidências na vida dos dois são grandes: eles fazem aniversário no mesmo dia e, ainda por cima, se conheceram quando celebravam mais um ano de vida.

Os planos do futuro

Os dois tinham grandes planos para o futuro. Pretendiam se casar no Japão no início de 2017, onde o jogador teria sido transferido se a tragédia não tivesse ocorrido. O casal tinha grandes planos de viver no Japão e de construir uma vida comum no país do Sol Nascente.

No dia da tragédia, ele ligou para a jovem, que foi dormir cheia de alegria. Mas, segundo contou ao portal, acordou de madrugada sentindo que estava sendo chamada pelo noivo.

Publicidade

Ela chegou a olhar para o celular, mas não havia mensagem nenhuma. Depois disso, não conseguiu mais dormir e descobriu tudo pela internet. Fernanda entrou em estado de choque e não acreditou que podia ser verdade. Arthur não estava nem escalado para o jogo daquele dia.

Uma pane fez o voo 2933 da companhia aérea boliviana LaMia bater no monte Cerro el Gordo, nos arredores de Medellín, na Colômbia, na madrugada de 29 de novembro. Fernanda e Arthur não tiveram a chance de realizar seus sonhos.