Ammy Hammers e John Wilson se casaram no último 28 de abril e, como qualquer casal, ouviram a famosa sentença "Até que a morte nos separe". A morte não chegou, mas apenas 20 dias após o casamento eles já estão separados. A causa do divórcio precoce foi o adultério cometido por Ammy Hammers, que tem apenas 19 anos.

Ela acabou se relacionando com os colegas de trabalho Brandon C. Mabery, de 30, e Tiffany Thibodeuax, de 26. Os três mantiveram relações sexuais no deck de um restaurante na cidade de Kiln, no estado do Mississippi, nos Estados Unidos, na quarta-feira, dia 17 de maio.

Adultério

A cena deprimente envolvendo essa recém-casada foi flagrada pelo proprietário do restaurante.

Publicidade
Publicidade

Segundo o empresário, o local estava vazio quando ele se deparou com duas mulheres e um homem seminus, como se estivessem em um motel.

O dono do restaurante foi até o local antes de o estabelecimento abrir e teve uma surpresa bizarra. Diante do ocorrido, ele não teve dúvidas e ligou para a polícia.

Inteligentemente, o homem não abordou os três que estavam transando. Quem fez isso foi a polícia, que chegou ao estabelecimento minutos depois de ter sido acionada e encontrou os três consumando o ato.

Para a polícia, tudo aconteceu porque o local tem poucas casas na vizinhança. A calmaria possibilitou ao trio que chegasse até, tirasse a roupa e transasse sem ser incomodado.

Os três teriam ficado bastante assustados quando viram a polícia chegar, de acordo com Ricky Adam, xerife do condado de Hancock.

Publicidade

Separação

Segundo informações de jornais locais, Amy havia mudado o seu sobrenome para o sobrenome do marido. A conta dela no Facebook foi cancelada e a separação já foi anunciada.

Vinte dias depois de terem dito 'sim' um para o outro, tudo acabou da pior forma possível. Além de perder o marido, Amy ainda teve que desembolsar R$ 3,4 mil de fiança para deixar a delegacia.

Os outros dois envolvidos no caso, Brandom e Tiffany, também pagaram fiança para deixar a prisão. Além de ser uma grande bizarrice, quem pratica o ato em público corre o risco de ser autuado por atentado violento ao pudor se for pego durante o ato.

Como foi feito fora do local de trabalho, os três continuam trabalhando normalmente, pelo que se tem notícia.

Com o advento das redes sociais, praticamente toda semana são divulgadas notícias de adultérios cometidos por homens e mulheres no Brasil e em outras partes do mundo.

Deixe a sua opinião sobre este caso nos comentários. #traição #adultério