Homens que estão tendo um caso extraoficial tendem a lançar mão dos mais diversos tipos de estratégia para disfarçá-lo. Alegam viagens de negócios, serões no escritório, visitas à família - até a tradicional pelada de fim de semana com os amigos ou uma partida do time do coração podem acabar servindo como álibi para as escapadas. No entanto, um tipo de desculpa em especial parece especialmente ligado a traições, pelo menos se forem dignas de crédito as conclusões de pesquisa conduzida pelo site Golfsupport, um site que comercializa produtos para a prática do golfe.

Responderam perguntas sobre seus hábitos esportivos 1750 membros do sexo masculino. O staff do site concluiu que os praticantes de rugby são os mais infiéis - 21% deles, pouco mais de um quinto, já usou a desculpa de treinos para ocultar encontros amorosos clandestinos.

Publicidade
Publicidade

Aqueles que se dedicam ao atletismo, por seu turno, parecem ser os mais fiéis - ou, pelo menos, os menos propensos a usar o esporte que praticam como álibi. Apenas 4% dos praticantes da modalidade admitiram ter usado treinos como desculpa para encontrar uma amante.

Talvez o mais interessante seja o fato de os dados da pesquisa parecerem indicar que homens envolvidos com a prática de algum esporte têm maiores possibilidades de trair do que a média do gênero masculino. Na verdade, pode haver uma explicação científica para isso.

Segundo Kelly Cambell, PhD em psicologia, níveis elevados de testosterona podem levar os homens a desejar mais sexo do que suas parceiras desejam/podem prover - e exercitar-se aumenta as taxas do hormônio masculino. Além disso, o doutor Ortiz, professor de sociologia em uma universidade no estado americano do Oregon, observa que há uma certa cultura do adultério entre esportistas, em que uns estimulam os outros a trair.

Publicidade

Interessantemente, tendo em vista a fonte desta pesquisa sobre #traição dos esportistas, uma pesquisa anterior tinha apontado o golfe como a desculpa mais comum que os homens dão para esconder uma traição: 34% dos adúlteros, ou seja, pouco mais de um terço deles, usou uma partida do esporte como álibi. Entre as razões para o uso do esporte como manto protetor para a traição, está o fato de as partidas serem relativamente longas e serem disputadas com razoável frequência. Já uma pesquisa abrangendo 2000 homens inscritos no site IllicitEncounters.com, que ajuda a encontrar pessoas desejosas de manter um caso extraconjugal, apontou o trabalho como a grande desculpa usada para disfarçar traições. #Relacionamento