Os homens, no geral, convivem com um verdadeiro tabu sobre o próprio corpo. Constantemente, eles fazem brincadeiras sobre o tamanho do órgão genital. Isso, no geral, persegue os representantes masculinos até a fase da adolescência. Muitos ficam até deprimidos por seu órgão sexual não ser como nos dos filmes adultos. É claro que isso acaba passando, especialmente na fase mais madura da vida. A preocupação em torno disso fez com que muitos cientistas se dedicassem a estudar esse tema.

Há várias pesquisas em todo o planeta a respeito desse tema, mas uma sempre repercute por ter se tornado extremamente popular. Ela relaciona o tamanho da mão e dos dedos com o comprimento desse pedaço importante para todos do gênero masculinos.

Publicidade
Publicidade

A pesquisa foi feita na Coreia do Sul e, na época de sua publicação, acabou sendo compartilhada em todo o planeta.

Desde crianças, ouvimos piadas que o órgão genital teria alguma relação com o tamanho do pé, mão ou outra parte do corpo. Esse é um tema que sempre foi visto como um grande mito, mas que agora ganha comprovação e pode ajudar muitas pessoas a desvendarem suas dúvidas sobre o assunto. A pesquisa da Coreia do Sul foi desenvolvida por profissionais que trabalham com urologia. Eles chegaram à constatação incrível de que quanto menor for a distância entre o dedo anelar e o indicador, maior será o órgão genital masculino. Os cientistas ainda explicam que essa medição precisa ser feita a partir apenas da mão direita, que seria a única a ser capaz de fazer essa determinação. A outra (a esquerda) não teve tanta constatação científica na pesquisa.

Publicidade

Pesquisador dá detalhes do estudo

Em entrevista a portais internacionais de notícia, o coordenador da pesquisa, Tae Beom Kim, revelou explicações plausíveis para o achado. De acordo com ele, o tamanho do pênis e das mãos é definido ainda no período pré-natal, ou seja, quando o bebê está se formando na barriga da mãe. Tar, que trabalha no Hospital Gachon Gil de Incheon, explicou que nessa fase o corpo do menino tem a ação da testosterona, que pode ser maior ou menor.

Os médicos amenizam a situação dos homens mais preocupados por não terem o órgão tão grande assim. Isso porque vários outros estudos comprovaram que o tamanho do órgão não interferiria tanto assim no prazer das mulheres. Muitas garantem que o prazer está, justamente, em outros gestos da relação a dois, como os beijos e carícias.

E você, o que achou dessa pesquisa? Deixe seu comentário. #Curiosidade