Se nos dias atuais, a utilização de #anabolizantes já é um problema sério e pode trazer muitos malefícios a saúde, imagine nos anos 1990, quando as substâncias eram muito menos processadas e menos elaboradas. Mesmo, há 30 anos, os riscos de usar os esteroides ou as populares ‘’bombas’’ já eram conhecidos, mas ignorados por muitas pessoas.

No anseio de se obter um corpo perfeito e bonito, muita gente ignorava o risco de morrer e de problemas futuros. Pois bem, os que sobreviveram hoje pagam o preço dos erros do passado.

Principalmente as mulheres costumavam (e infelizmente costumam) usar para crescer os músculos uma droga sintética que simula um hormônio masculino, a testosterona.

Publicidade
Publicidade

Esse hormônio existe em pequenas quantidades no corpo da mulher, e quando começa a aparecer em maior quantidade, os músculos começam a realmente ficarem ressaltados.

Porém, o uso causa efeitos colaterais indesejáveis, a voz engrossa, as extremidades do rosto e membros ficam mais grosseiras, começam a crescer pelos no rosto e peito, espinhas pelo corpo e a aparência feminina começa a desaparecer.

Esse é o caso de #Denise Rutkowski, uma fisiculturista americana muito conhecida no anos 1990.

Antes e depois da ex-fisiculturista Denise Rutkowski

Ela, que declarou usar substâncias ilícitas para crescer o corpo nos anos 1990, viu seu corpo mudar radicalmente. Ela era uma mulher muito feminina, mas, com a utilização de bomba, ficou com o rosto e corpo mais masculinos. Por conta da aparência musculosa, ela ganhou o apelido de Pantera Dourada e manteve uma curta carreira como fisiculturista.

Publicidade

Numa competição muito famosa, o Miss Olympia, ela chegou a ficar em segundo lugar.

Denise virou referência para os esportistas desta modalidade e tinham vários fãs. Não se sabe se por efeito das drogas de crescimento muscular ou se por outro motivo, em 1994, ela abandonou a curta carreira de sucesso e se internou em um colégio de freiras no Texas, nos Estados Unidos. Por lá ela ficou, por vontade própria, por dois anos.

Já em 1996, ao sair do colégio de freiras, Denise começou uma peregrinação pelos Estados Unidos, cujo objetivo era levar a palavra de Deus por todo o país. O trabalho foi executado por cinco anos. Na virada do século, ela decidiu a voltar a treinar e retomar a carreira de fisiculturista. Mas, o corpo já não era o mesmo e logo ela percebeu que deveria abandonar a careira de vez.

Em 2013, Denise reapareceu na mídia, mas de uma forma não muito agradável. Ela foi detida por desacato a autoridades e resistência à prisão. Atualmente, Denise tem 55 anos e está completamente irreconhecível. Confira as fotos do #Antes e depois da Pantera dourada.

Antes de Denise Rutkowski (anos 1990)

Depois de Denise Rutkowski (2015)