Escrito há 100 anos atrás por J.R.R.#Tolkien - autor dos clássicos O Senhor dos Anéis e O Hobbit - acaba de chegar as prateleiras das livrarias no mundo todo a belíssima história de amor Beren e Lúthien, bastante aguardada pelos fãs do professor e considerada uma das obras primas de Tolkien.

O título, no entanto, ainda não tem previsão de lançamento no Brasil. A editora Martins Fontes, responsável pela publicação das obras de Tolkien no Brasil não forneceu qualquer informação sobre a intenção ou planos para a publicação do novo título.

O novo livro, editado pelo filho do autor, Christopher Tolkien (que também editou publicações póstumas do pai como Filhos de Húrin e Contos Inacabados) conta a história de um homem mortal e de uma elfa imortal, cujo amor os fez vencer grandes desafios e, de certa forma, até mesmo a morte.

Publicidade
Publicidade

Para os fãs da obra tolkeniana não é nenhuma novidade que a história de Beren e Lúthien foi inspirada na esposa do autor, Edith. Mas se você não conhece ou gostaria de reler essa bela história de amor, vamos à ela:

A Primeira Guerra Mundial teve grande impacto em Tolkien, que se alistou em 1915 e foi encaminhado a Europa, cerca de um ano mais tarde. Lá, o escritor participou da Batalha do Somme, contraiu a chamada ''febre das trincheiras'' (uma doença comum aos soldados que serviam em trincheiras, já que está associada a situações de fome e falta de condições higiênicas adequadas) e viu muitos amigos morrerem em batalhas.

Foi neste contexto que Tolkien começou a escrever algumas de suas narrativas, como se o ato de escrever talvez pudesse ser uma forma de ''exorcizar'' os sentimentos causados pela guerra, segundo John Gart, especialista nas obras de Tolkien.

Publicidade

Mais tarde, já em casa, o autor passou a desenvolver essas narrativas. O Conto de Tinúviel (em tradução livre) que contava justamente a história de Beren e Lúthien foi uma das primeiras narrativas desenvolvidas por Tolkien. A inspiração para este conto é bastante romântica: Tolkien o escreveu quando sua esposa Edith dançou para ele, entre árvores, durante a Primeira Guerra Mundial.

''Nunca chamei Edith de Lúthien'', escreveu Tolkien em carta pata seu filho Christopher em 1972, ''mas ela foi a fonte desta história que em seu devido tempo fez-se parte importante do Silmarillion. Sua primeira concepção surgiu em 1917, em uma clareira em Roos, Yorkshire, onde ela pode morar algum tempo comigo, enquanto eu estiver no comando de um posto avançado da Guarnição Humber. Naquela época, seu cabelo era negro, a pele clara e os olhos muito mais brilhantes do que você conheceu, e ela cantava.''

Na lápide do túmulo de John Ronald Reuel Tolkien e Edith Mary Tolkien os nomes de Beren e Lúthien aparecem abaixo dos nomes do autor e de sua esposa, em referência ao conto inspirado pelo amor dos dois.

Publicidade

O conto de Beren e Lúthien se passa milhares de anos antes dos eventos narrados em O Senhor dos Anéis. Beren conhece Lúthien em sua passagem pelo reino élfico de Doriath. O pai dela, Elu Thingol, no entanto, não apoia o romance, e impõe a Beren uma tarefa quase impossível, que se cumprida poderá fazê-lo conceder a Beren a mão de sua filha: recuperar uma Silmaril roubada e incrustada na coroa do maligno Morgoth.

A partir daí, Beren e Lúthien enfrentam o sombrio inimigo e seu séquito de horrendas criaturas para recuperar a jóia e levá-la a Doriath. Mas não se preocupe! Você não lerá spoilers aqui.

Enquanto o livro não chega ao Brasil, só nos resta ler as versões estrangeiras, que podem ser compradas também pela internet, ou aguardar as novidades a respeito da publicação. #Livros #Literatura