Com um mundo cada vez mais veloz, as relações cotidianas estão sendo mais afetadas do que muita gente imagina. Não é novidade que os casamentos e relacionamentos amorosos estão cada vez menos duradouros, ora porque muitas mulheres não aceitam mais o que as avós ou mães já tiveram que aceitar, ora porque as pessoas estão mais impacientes e optam por uma decisão mais extrema.

Se você ainda não ouviu falar no termo “ghosting”, certamente ouvirá em breve. Ele vem se tornando cada vez mais comum, e foi inspirado na palavra "ghost", que significa fantasma. Pessoas, quando estão em certas relações, acabam por aderir a este "método" que vem se tornando mais popular conforme o passar dos dias.

Publicidade
Publicidade

A definição não é bem clara, mas o que acontece é que algumas pessoas estão "fugindo" das relações, muito comumente sem dar explicações, e tudo se inicia quando o parceiro ou parceira começa por não responder as mensagens de texto, #WhatsApp, nem atender telefonemas.

Como acontece?

Sem aviso nenhum o seu amor, ou futuro ex-amor, podendo ser desde seu #namorado até um simples ficante ou paquera, para de responder suas mensagens sem qualquer explicação ou motivo. Quem aplica este tipo de "efeito fantasma" quer evitar ao máximo qualquer tipo de conversa com o companheiro, por isso, ignora todas a chamadas e mensagens. Ele quer, na realidade, sair sem precisar dar qualquer explicação. Os especialistas alertam sobre as consequências desse tipo de comportamento. O “ghosting” traz consequências, tanto para quem sofre e como para quem o pratica.

Publicidade

A primeira pessoa que sente sua autoestima ir para o lixo é a vítima do efeito fantasma. Sem ter as respostas sobre o porquê do fim, a pessoa se vê na condição de ter que passar pelo luto só e seguir em frente.

Já o que aplica o efeito tem que lidar com o remorso e a culpa por ter deixado alguém desta maneira.

Os psicólogos dizem que, em alguns casos, aqueles que praticam o “ghosting” têm medo de conflitos, tentam evitá-lo ao máximo por não serem capazes de dar um fim na relação, conversando com o outro cara a cara.

Ultimamente, as pessoas estão criando o hábito de se livrarem dos outros apenas não respondendo, começando com os adolescentes, - que são os que mais praticam este tipo de comportamento. O conhecido "vácuo" virou modismo e é sinônimo de indiferença. Tudo isso tem sérias consequências. As pessoas podem começar a se acostumar e pensar que tudo isso é normal, a falta de educação por não responder, por ignorar, e por não se preocupar com os sentimentos alheios.