A americana Shelby Hennick de 21 anos teve uma atitude no mínimo inusitada ao visitar sua avó, que estava internada por conta de uma reação alérgica. A jovem, que é veterinária, disfarçou de bebê a sua cachorra Patsy para conseguir entrar no hospital sem ser percebida.

Devido ao risco de infecção, a maioria dos hospitais não permitem a entrada de #Animais, exceto quando se trata de animais de serviço, como cães-guia por exemplo.

Para driblar a segurança do hospital, Shelby enrolou Patsy em um cobertor e a segurou no colo como se fosse realmente um bebê. A jovem já era conhecida por funcionários do local, que apenas acenaram ao vê-la passar.

Publicidade
Publicidade

O disfarce foi tão bem feito que até a avó da moça se enganou e pensou se tratar de sua outra neta, filha da irmã mais velha de Shelby. A vovó porém teve uma surpresa ao perceber que era Patsy quem estava dentro do embrulho.

Amigas de longa data

A cachorra foi adotada pela avó de Shelby há cerca de 13 anos, quando era apenas uma filhote e precisava do auxilio de uma garrafa para se alimentar. As duas criaram um vinculo muito forte e não se desgrudaram desde então. A cachorrinha Patsy chegou a chorar por não poder chegar tão próximo da dona quanto gostaria.

Sucesso na internet

As fotos de Patsy no colo de Shelby foram parar nas redes sociais e tiveram mais de 490 mil curtidas. A jovem disse ao site Buzz Feed que não tinha noção da repercussão que o fato ocorrido iria tomar.

Porém, nem todo mundo achou correta a decisão de Shelby ao levar a cachorra ao hospital.

Publicidade

Algumas pessoas criticaram a atitude da moça e alertaram para o risco que um animal pode trazer a pacientes alérgicos ou com o sistema imunológico muito fraco. "Regras são feitas para serem cumpridas", completou um internauta.

Animais em hospitais

Aqui no Brasil, alguns estados permitem animais na hora da visita. No hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde 2013 é permitida a entrada de animais para visitarem seus donos internados, desde que o médico do paciente autorize. Em Goiás, foi aprovado em abril desse ano um projeto que permite a visita de animais a pacientes, com a condição que estejam acompanhados de algum parente do paciente internado e que a visita seja pré-agendada.

Há hospitais também que utilizam cães como forma de terapia para pacientes internados. O método é chamado Zooterapia, ou Terapia Assistida por Animais, e, desde 1997, vem sendo utilizada no auxílio do tratamento e recuperação de muitos pacientes. #Cachorros #Curiosidades