Provavelmente você já tenha ficado indignado ao ver na TV algum acontecimento catastrófico em que as #pessoas que testemunharam acabam ficando paradas sem ajudar a vítima.

Talvez até mesmo você já tenha feito isso.

Mas você sabe por que isso acontece?

Essas pessoas podem, na verdade, sofrer de uma síndrome chamada de 'efeito Genovese', ou 'efeito espectador'. Essa síndrome faz com que as pessoas que presenciaram alguma coisa trágica, como atos de violência ou tragédias, acabem impedidos de intervir.

A síndrome Genovese é na verdade um fenômeno social psicológico que se refere aos casos em que espectadores de situações de perigo ou violência simplesmente não oferecem qualquer meio de ajuda.

Publicidade
Publicidade

O nome dessa síndrome se deu após o assassinato de 'Kitty Genovese', que era uma jovem de apenas 28 anos e que morreu em 13 de março de 1964.

De acordo com o relato de testemunhas, ela foi estuprada por meia hora, além de ser esfaqueada. O criminoso ainda retornou à cena do crime depois de 10 minutos para finalizar seu crime e matá-la. O pior de tudo foi que cerca de 38 pessoas testemunharam o crime e não fizeram nada!

Mas por que aquelas pessoas não fizeram nada ao ver a jovem sendo espancada, estuprada e assassinada?

Dois professores de psicologia, 4 anos depois, indignados, resolveram estudar e analisar o porquê e quais eram as causas que levaram as pessoas a não ajudar a jovem. John Darley e Bibb Latané fizeram então um experimento para descobrir o motivo do #Comportamento que impedia as pessoas de ajudarem o próximo.

Publicidade

Em uma sala fechada, eles colocaram um ator, que finge passar mal na presença de uma pessoa apenas, e repetindo a cena, na presença de outras pessoas, incluindo atores. E o resultado foi que quando a cobaia estava sozinha, era ajudada 70% das vezes. Mas, em grupo, a taxa de socorro caía para 40%.

Quanto mais pessoas observam algo, menos a chance da vítima receber ajudar. Ou seja, quando se dá o efeito de responsabilidade partilhada, a probabilidade de a pessoa agir diminui.

Anos mais tarde, em 2007, novos relatos e estudos comprovaram que, no caso de Genovese, não foram tantas pessoas como o relatado que assistiram ao ato cruel da jovem. Porém, independentemente do número de pessoas, a apatia ou a insensibilidade emocional de algumas impede que elas tomem a frente e ajudem o próximo.

Atualmente, estudos mostraram que o celular é um dos grandes problemas. Muitas pessoas preferem fotografar o acontecimento catastrófico, ou filmar, a ajudar o outro. #Curiosidades