Recentemente, uma publicação feita pelo site ‘Men´s Journal’ tem dado muito o que falar, pois segundo o que foi divulgado, o ‘beijo’ – demonstração de carinho normalmente utilizada pelos seres humanos – pode não ser assim, digamos, tão essencial para a vida a dois de um casal. Segundo o que disse o professor de antropologia William Jankowiak, na reportagem, um #beijo romântico tem mais a ver com o desenvolvimento de uma sensualidade e não chega a ser uma expressão simples que seja necessariamente obrigatória para o dia a dia.

Então por que as pessoas se beijam?

De acordo com as informações do site, as pessoas se beijam simplesmente pelo fato de que elas precisam trocar informações sobre sua saúde física através do toque ‘boca a boca’.

Publicidade
Publicidade

Ou seja, através da troca de salivas, uma pessoa fica sabendo, de forma meio que inconsciente, informações sobre a outra pessoa.

Além dessa troca de informações químicas, as pessoas também se beneficiam através da liberação de hormônios do bem-estar, esses que são liberados no momento do beijo e isso também ajuda a estreitar o vínculo entre elas com seus respectivos parceiros. Isso cria aquela sensação de ‘quero mais’ que ocorre após a troca de carícias.

O beijo é a chave principal para que uma relação dure mais

Segundo um artigo que foi publicado pela revista ‘Archives of Sexual Behavior’, o beijo é muito valorizado em países onde ele faz parte da cultura. Sendo ele uma demonstração de carinho importante que faz com que as pessoas se sintam melhores e mais satisfeitas em seus relacionamentos.

Publicidade

De acordo com as informações do artigo, casais que já estão juntos por muito tempo, tendem a trocarem mais carícias entre eles, incluindo é claro, muitos beijos.

Em uma pesquisa feita por uma universidade, 58 homens e 122 mulheres foram entrevistados e a eles foi questionado se alguma vez eles já haviam se sentido atraídos por alguém e só depois de dar o primeiro beijo descobriram já não estarem tão atraídos assim. Como resposta, 59% dos entrevistados ‘homens’ e 66% das ‘mulheres’, responderam que ‘sim’.

Ou seja, as informações químicas trocadas durante um beijo podem desempenhar um papel muito importante na hora da conquista e a teoria confirmada pelo professor de antropologia pode ter um fundamento. Isso indica que, de verdade, se uma pessoa por acaso beijar mal, ela pode estar correndo o sério risco de não conseguir se relacionar com outras pessoas facilmente e, de alguma forma, pode estar se prejudicando na sua vida amorosa. Curioso, você não acha? #Homem #Mulher