A OMS (Organização Mundial da Saúde) revelou uma estatística mostrando que em todo o mundo uma em cada três mulheres é exposta à violência doméstica. Esses dados chamaram ainda mais atenção das pessoas, pois são uma ótima razão para articular o problema e também para falar mais a respeito desse assunto.

Um dos maiores problemas referentes à violência doméstica é que ela possui várias caras, ou seja, muitas vezes passam despercebidos aos olhos alheios, e por medo também não é compartilhada entre amigos e familiares.

Além do medo, as vítimas evitam falar sobre esse assunto por ser algo vergonhoso. A maioria pensa que esse tipo de violência só acontece em lugares distantes ou com pessoas que não são próximas, e acaba ficando oculta aos olhos, fazendo que não se enxergue que pessoas com as quais se convive todos os dias também possam passar por essa situação.

Publicidade
Publicidade

Pensando exatamente nesse aspecto do assunto, um grupo de ativistas irlandesas tomou uma importante iniciativa, que foi lançada em uma campanha extraordinária conhecida como “The Black” ou “Ponto Preto”, em português.

A finalidade desse projeto é chamar toda a atenção para esse caso, ressaltando o problema da violência doméstica em todo o mundo. A campanha propõe que todas as mulheres que já sofreram violência doméstica desenhem no centro da palma da mão um ponto preto indicando um sinal de ajuda. Para as outras pessoas, esse ponto vai significar um “SOS”.

Esse sinal deve ser notado principalmente por amigos e parentes, que, ao ver esse símbolo na palma da mão, deverão se prontificar a ajudar a vítima e apoiá-la, já que ela pode estar passando por situações complicadas e não consegue encontrar uma maneira de falar sobre o assunto.

Publicidade

Muitas vezes, as mulheres não têm valentia para poder ameaçar seus maridos ou companheiros com um processo referente a esse tipo de ação. Então, as outras pessoas podem ajudar.

Esses pontos pretos já ajudaram algumas pessoas ao servirem como pedido de ajuda. Uma #Mulher do Reino Unido, Jacqueline Pavlicek, enviou uma foto da palma de sua mão com um ponto preto para uma assistente social. Em poucas horas, a polícia apareceu em sua casa. O processo dela ainda está em andamento, mas, depois disso, o marido de Jacqueline deverá receber um pena.

O problema da violência domestica no mundo é maior do que se pensa ou do que aparece a primeira vista. Infelizmente, isso ainda acontece na sociedade, na maioria das vezes por famílias desequilibradas.

Outro aspecto sobre a estatística é que pessoas com dinheiro também praticam esse ato, entre eles banqueiros, médicos e advogados. Os organizadores da campanha acreditam que quanto mais gente souber do ponto preto e da violência doméstica, mais fácil será enfrentar o problema. #2017 #PONTO PRETO NA MÃO