Todos têm aquele amigo que se pode contar para tudo. Que desde infância ou não, passa momentos felizes, tristes, de dificuldade ou simplesmente de passarem vergonha e fazerem loucuras juntos. Fazer loucura quando o assunto é paquerar é algo muito comum para todos. Quem tem um “amigo de paquera” vai se identificar e saber se pode ou não seguir os conselhos de seus amigos.

Conheça a história de Júnior, que assim como muitos troca idéias com seus amigos pelo Whatsapp.

Júnior estava precisando de uns toques para conversar com uma garota que estava a fim dele. Logo pediu ajuda para seu melhor amigo que topou de pronto. Os conselhos dados pelo amigo de Júnior fazem essa história ser muito engraçada.

Publicidade
Publicidade

Júnior tem sorte de ter juízo e não ter seguido as ideias de seu amigo que foram hilárias. Como todo bom amigo zoeiro, Júnior tirou prints da #Conversa para zoar com a cara do amigo depois. Confira:

Perguntas sugeridas como: Se ela sabe cozinhar arroz, se ela toma banho antes de dormir e se ela tem dinheiro no banco, fizeram Júnior rapidamente desanimar da ajuda do amigo. E o jovem encerra a conversa dizendo “eu me viro aqui”.

Se preferir não seguir os conselhos dos amigos para puxar um assunto com o crush, há aplicativos para smartphones que podem resolver o problema. Como “tô sem assunto” ou “puxa assunto”. Nos aplicativos aparecem separados por assunto, várias perguntas que podem ajudar qualquer um a desenvolver uma conversa legal. Há assuntos como: crush, namorado, música, família, picantes, entre muitos outros que vão aparecendo de forma aleatória, de acordo com o assunto que desejar.

Publicidade

Dessa forma, seus problemas acabaram! Mas muitos ainda gostam de pedir ajuda para aquele [VIDEO] bom amigo de anos, ou aquela amiga da garota que conhece muito bem ela; dentre outros meios. É válido seguir. Mas é importante analisar a dica dos parceiros para ao invés de mandar bem na conquista, acabar pagando aquele mico.

No início da conversa é melhor ir para questões mais clichês como: onde mora, o que estuda/trabalha, do que gosta e afins. Não ousar demais e fazer perguntas inadequadas. É melhor a pessoa te achar comum demais do que ter uma imagem inconveniente. Mas claro, tudo vai de acordo com o comportamento de cada um durante as conversas.

Quem está na chuva é para se molhar. Então na hora de xavecar, não tem problema se não sair como o esperado, levar um “toco” é super normal. Mas se der certo é só aproveitar e partir para o abraço!