A #Segurança de um #aeroporto pode ser uma das experiências mais traumáticas na vida de uma pessoa. A segurança pode assustar e fazer você se sentir culpado - sem ao menos ter motivo para isso!

Essa mesma segurança, no entanto, pode ser bastante útil. Tem pessoas que tentam levar em suas viagens as coisas mais inacreditáveis. Algumas vezes, trata-se de contrabando, outras de desconhecimento, falta de atenção ou então uma tentativa de escapar de regras. Os agentes de segurança encontram centenas de objetos — e até animais — nas revistas. Veja só:

1. Fragmentos de crânio humano

Em 2013, um grupo de passageiros tentou verificar a bagagem, mas foi parado pela TSA.

Publicidade
Publicidade

A segurança do aeroporto marcou alguns potes de argila como itens potencialmente suspeitos. Quando a segurança examinou os potes, eles tinham algo bastante bizarro por dentro. Uma matriz de fragmento de crânio humano foi encontrada dentro de cada um dos potes de argila. Os proprietários alegaram que não sabiam nada sobre os ossos e disseram que os compraram de um mercado local.

2. Peixes vivos

Em setembro de 2011, oficiais da LAX encontraram uma grande quantidade de peixes armazenados na bagagem de um passageiro. Quando os agentes abriram os quatro sacos, descobriram cerca de 240 peixes vivos de variadas espécies. O passageiro tinha enchido quatro grandes malas de mão dura com água e simplesmente colocado os peixes lá dentro. Ele os comprou em uma loja de animais local e planejou levá-los para casa.

Publicidade

3. Uma bola de canhão

Em 2013, no aeroporto internacional de Fort Lauderdale, um mergulhador tentou trazer uma das suas descobertas oceânicas. No entanto, ele foi parado pela segurança porque a bola de #canhão que ele estava tentando transportar para casa aparentemente poderia explodir a qualquer momento. O mergulhador encontrou a bola de canhão perto de um naufrágio, mas não tinha ideia de que era explosiva.

4. Um corpo

Mãe e filha tentaram contrabandear seus avós mortos em um voo colocando óculos de sol sobre eles em uma cadeira de rodas para, depois, fingir que eles estavam apenas dormindo. Você ficaria surpreso ao saber que isso é bastante comum! A maioria dos casos gira em torno de um parente ou um amigo que morre e os membros da família não querem pagar a despesa de enviá-los de volta para casa.