Os moradores do estado de Lousiana, nos Estados Unidos estão em pânico. Isso porque uma ameba "comedora de carne" foi encontrada na água. Muitas pessoas não sabem bem o que fazer diante do assunto. O organismo vivo tem o nome de Naegleria Fowleri e não pode ser visível a olho nu, mas causa doenças perigosas, entre elas, a meningoencefalite amebiana. A doença é uma espécie de infecção que atinge o cérebro e que vai "matando" os neurônios. Com a morte dessas células do cérebro, a pessoa que contrai a enfermidade também pode acabar morrendo. A informação para lá de assustadora foi dada pelo Centro de Controle que tem a função de prevenir doenças nos Estados Unidos.

Publicidade
Publicidade

A enfermidade também é conhecida pela sua sigla, PAM.

Risco de ameba entrar no corpo humano aumenta com o contato via nariz

Os cientistas explicaram ainda que a maior parte dos casos que resultam na PAM ocorreram quando a água infectada entrou pelo nariz. Isso é explicado porque o nariz faz uma ligação curta e rápida com o cérebro. O organismo é encontrado em água doce e, no geral, as pessoas que contraíram a doença estavam nadando em piscinas. Nesses ambientes, os indivíduos costumam dar mergulhos mais duradouros e é comum a água entrar pelo nariz. É aí que está o perigo. Caso a água esteja contaminada, a pessoa pode ter um destino bastante cruel.

Como saber se está com a 'ameba comedora de cérebro'?

Certamente, ficar sabendo dessa informação pode fazer muita gente ficar com medo, mesmo que o mal esteja atingindo, em especial, os Estados Unidos.

Publicidade

Aqui no Brasil ainda não existem registros em sites de notícias que alertem para o problema. De qualquer forma, os principais sintomas da doença são náuseas, febre, cabeça com fortes dores e etc. A doença piora com o tempo e o indivíduo pode entrar em coma ou até morrer. Os delírios também podem aparecer e isso causa verdadeira aflição em todas os indivíduos que a cercam as pessoas contaminadas.

Mobilização em busca de água potável

O primeiro caso de PAM nos Estados Unidos foi detectado no dia 29 de junho. Os especialistas acharam a ameba ao fazerem exames na água distribuída para as cidades americanas. Algumas pessoas ficaram com medo de beber água, mesmo filtrada, e começaram a estocar galões comprados em farmácia. Não foi explicado ainda se é possível também contrair a doença bebendo a água. O alerta é mesmo para os banhos longos e a entrada de água no nariz. Mesmo assim, os americanos ficaram tensos diante da notícia. #Ciência #Saúde