É comum que as pessoas tenham muitas dúvidas em sua juventude, principalmente quando estão se relacionando com outra pessoa. Frequentemente, jovens que entraram em um #Relacionamento podem se questionar se é realmente aquilo que desejam.

Esse conflito emocional é mais comum do que as pessoas possam imaginar. Uma garota de 22 anos, que não teve a identidade revelada, enviou uma mensagem para a psicanalista [VIDEO] #Regina Navarro Lins.

Regina é consultora, autora de 11 livros sobre relacionamento amoroso e sexual e participante do famoso programa ‘’Amor & Sexo’’, exibido pela Rede Globo, e também apresenta o quadro semanal ‘’Sexo em Pauta’’, do programa ‘’Em Pauta’’, da GloboNews.

Publicidade
Publicidade

Na mensagem que a psicanalista recebeu, a jovem de 22 anos revelou que estava em um relacionamento sério há sete anos.

A jovem ainda revelou que esse rapaz foi seu primeiro namorado. Isso quer dizer que ela começou a namorar ainda em sua adolescência, aos 15 anos de idade. No questionamento enviado, ela revelou para Regina que tinha muita curiosidade em saber como seria ter #relação íntima com outro rapaz. A jovem conta que tomou a decisão de sair com outro homem de dois meses para cá.

Surpreendentemente, ela ainda revelou que adorou ter feito isso e em momento algum se sentiu arrependida por ter tomado a decisão. Porém, ela deixou muito claro que é apaixonada pelo namorado e não gostaria de magoá-lo de forma alguma. Mas. ela evidenciou que, depois dessa experiência, se mostrou mais animada intimamente com o namorado.

Publicidade

Regina respondeu a mensagem explicando que é muito comum que a solidariedade, o carinho, o companheirismo ir aumentando quando se tem uma relação estável. Porém, o desejo de manter relações íntimas pode diminuir de forma automática.

A psicanalista garantiu que não existe ainda algo que explique o fato de que no namoro ou casamento as relações íntimas acabem se tornando algo sem graça. Regina explicou que a relação extraconjungal pode acontecer de forma acidental e não rivalizar com a relação estável. Segundo a psicanalista, quando esse é o caso, isso não afeta o namoro ou casamento e nem a pessoa.

Ela ainda disse que quando as pessoas envolvidas em um relacionamento começam a desconfiar que o outro esteja mantendo um relacionamento com uma terceira pessoa, isso pode abalar o sentimento de posse e estimular a conquista entre os parceiros. Ela ainda afirmou que isso pode provocar o reaparecimento do desejo de manter relações íntimas com a pessoa amada.

Regina ainda disse que em alguns casos as relações extraconjugais podem ganhar uma intensidade muito forte, o que proporcionaria mais prazer e emoção as pessoas envolvidas.

Publicidade

Ela advertiu que, quando isso ocorre, quem está envolvido deve aceitar que está amando duas pessoas ao mesmo tempo ou então deve se separar. Ela garantiu que independente da escolha feita, é muito melhor do que duas pessoas permaneçam presas uma à outra por medo da vida ou dependência.

Lembre-se de deixar o seu comentário. Sua opinião é muito importante e sempre ajuda no diálogo.