É normal que uma pessoa pareça vez ou outra com uma marca curiosa no pescoço. Isso costuma gerar alvoroço entre os amigos, que logo atribuem o hematoma ao famoso “chupão”. As pessoas usam esse tipo de gesto para “marcar” o parceiro, ou seja, deixar claro que aquela pessoa está comprometida.

O chupão acontece geralmente no pescoço, e muita gente se sente constrangida em andar por aí com a tal marca à mostra, por isso, acaba tentando esconder com blusas [VIDEO] de gola alta ou agasalhos.

Mas o que muita gente não sabe é que esse pequeno gesto de “carinho” pode colocar a vida do parceiro em risco. Veja a seguir mais detalhes sobre isso.

Publicidade
Publicidade

Chupão não é tão inofensivo quanto parece, e pode trazer sérios danos à #Saúde

Talvez você já tenha passado por essa situação, ou viu algum colega passar por isso. Durante um momento de intimidade, a outra pessoa simplesmente pressiona os lábios contra o pescoço e “suga” a pele, deixando assim uma marca em formado de círculo.

Essa marca é conhecida como “chupão” e, embora seja usada como uma forma de demonstrar carinho e atração física, ela também oferece um sério risco à pessoa que o recebe.

Isso acontece porque a marca é formada por conta da sucção. Essa sucção faz com que o sangue seja concentrado na região, causando assim um aspecto avermelhado.

Mas quando esse volume maior de sangue se concentra em um mesmo lugar, existe um sério risco de rompimento de vasos sanguíneos, o que causaria imediatamente uma hemorragia interna.

Publicidade

Fora isso, existe ainda outra questão. Quando a sucção acontece, os poros ficam mais abertos, o que “expõe” o sangue, mesmo que ele esteja ainda coberto pela camada de pele.

Mas essa mínima exposição torna o indivíduo mais frágil e suscetível a riscos de contração de vírus. Quanto mais exposto o sangue está, mais sujeito a riscos o cidadão está também.

Jovem mexicano morreu por conta de um chupão em 2016

Um caso curioso chamou a atenção dos médicos em 2016. Um garoto mexicano de 17 anos morreu após levar um chupão no pescoço. A responsável pela lesão foi a, também adolescente, namorada do rapaz.

O jovem foi identificado como Julio Macias Gonzalez, e começou a passar mal logo depois do ocorrido. Ele então foi para a sua casa, e começou a convulsionar. Foi levado imediatamente para o hospital, mas morreu por conta de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Os médicos que atenderam o jovem explicaram que o chupão no pescoço gerou um coágulo, que foi carregado até o cérebro pela corrente sanguínea, ocasionando assim o quadro de AVC.

O menino não sobreviveu à ocasião e faleceu no hospital. Embora seja um caso raro, serviu de exemplo para que muitas pessoas passassem a tomar mais cuidado com essa prática. #Dicas #Relacionamento