A #depressão é uma doença psíquica que se manifesta através de diversas formas e situações num determinado momento da vida. Atualmente, a depressão está se tornando um efeito social, que atinge uma alta escala de pessoas no mundo.

Como já referido neste artigo, a depressão no século XXI é um assunto que deve ser levado a sério, pois a cada dia cresce o número de pessoas que sofrem com a doença ou possui histórico familiar onde a depressão já existiu ou existe presentemente, por parte de algum membro da família.

Neste breve artigo, iremos trabalhar o processo que deve ser percorrido na tentativa de criar e promover os fundamentos necessários para a #Cura da depressão.

Publicidade
Publicidade

Não serão 10 passos mágicos ou alguma espécie de pílula que se toma e logo está melhor. Sabemos que a cura da depressão requer um processo árduo e normalmente duradouro, mas com dedicação e empenho por parte de quem sofre a doença, sua recuperação se torna extremamente possível.

Medicação e Terapia

Quando tratamos de um assunto que envolve a intenção de promover algum tipo de intervenção para a cura da depressão, devemos acima de tudo ser realistas e cientes de que não se trata apenas de algo psíquico, no sentido da imaterialidade.

A depressão envolve questões biológicas e químicas no cérebro, tornando imprescindível a regulação destes componentes por meio da medicação. Não existe bom #Tratamento psicológico, neste caso, sem algum tipo de tratamento medicamentoso que regula e normaliza o organismo - em nível químico - iniciando e impulsionando o tratamento em si.

Publicidade

Estamos, por conseguinte, tratando de um tema biopsíquico.

Além disso, o tratamento medicamentoso deve ser alinhado com a psicoterapia, reunindo deste modo o psiquiatra e o psicólogo, ambos trabalhando juntos no processo do tratamento como um todo. Não se pode tratar a depressão somente com o psiquiatra ou com o psicólogo, mas ambos devem compor uma complementaridade necessária e importante do processo em si.

Todavia, por mais que a medicação é requisito imprescindível no tratamento, o que de fato irá impulsionar e trazer significativos avanços e melhora no paciente é a psicoterapia. O medicamento servirá como ponto de partida, mas o processo em si envolverá fundamentalmente, em todo ele, a terapia psicológica. É na psicoterapia que o paciente encontrará as ferramentas necessárias, em si mesmo, para enfrentar e vencer a depressão.

Autoconhecimento e Reflexão

É aqui que abordaremos e enfatizaremos a possibilidade, então, de curar a depressão de uma vez por todas, através do autoconhecimento e refletindo por conseguinte a própria vida do paciente - ele mesmo - com vistas a se fortalecer cada vez mais como ser humano.

Publicidade

É importante ressaltar que este processo só deve acontecer junto com a psicoterapia e o tratamento medicamentoso.

A depressão, neste momento, se torna uma grande oportunidade para se conhecer melhor e refletir sobre as coisas que realmente nos fascinam. Vejamos e façamos uma analogia com o fundo do poço. A depressão é o fundo do poço propriamente, mas logo veremos que este fundo é o limite, não há mais por onde descer. O que resta é apenas subir, eis a única possibilidade concreta. Quem já esteve no fundo do poço acaba se tornando mais seguro e confiante de si, pois já sabe de cor cada detalhe do poço inteiro.

É hora de rever os gostos pessoais, o que lhe agrada, o que não gosta e o que queres do futuro. Refletir sobre a vida e para aonde vai. Qual o sentido de estarmos aqui e o que faremos enquanto a morte não chega, para que a vida não se torne fútil, banal, pequena; e para lembrarmos que a vida é rápida e passageira. E o que importa é viver.

É hora também de trabalhar em algum projeto de vida, quem sabe até ajudar outras pessoas a se recuperarem da depressão também.

Todos estes fundamentos servem de base para uma possível cura da doença, mas deve-se deixar esclarecido, a priori, que quem faz a cura em si é o próprio indivíduo.