Quando algo atravessa o tempo fazendo história e perdurando sempre e sempre, é interessante observar que isso está ligado a gerações de pessoas cultivando determinado hábito, ligados a uma forte corrente cultural, religiosa, racial ou por patriotismo nato. No caso da narguilé (também conhecida como Shisha e Hookah) os fatos que a colocam em uma posição de grande status social e cultural, vem de tempos e civilizações remotas.

Muito se especula em relação a seu nascimento, alguns apontam que a narguilé nasceu na Índia em trechos de fronteira com outros países como o Paquistão. Existem evidências históricas sobre as primeiras #Narguilés originárias do povo pérsico e da mesopotâmia, onde elas eram feitas com materiais simples e artesanais, como por exemplo, o coco.

Publicidade
Publicidade

Mas, em relação a tudo que se ouve falar da narguilé e de seu primórdio, a história mais aceitável em termos de evidencia é a que provém do século XVII. Dizem que nessa época o #Médico indiano, Hakim Abul Fath, que se dedicava a entender novas formas de se tratar alguns tipos de enfermidades, concluiu que o uso da narguilé, associado a determinadas ervas medicinais, seria possível como uma forma de tratamento [VIDEO], pois ela retirava as impurezas da fumaça produzida no ato.

Desde então, ela vem sendo usada não só voltada para formas de tratamento, como foi em sua criação, mas também como uma prática de lazer que se difundiu fortemente pelo oriente médio e pelo mundo todo.

Passo a passo para preparar sua narguilé

1- Ponha uma quantidade de água dentro do recipiente de vidro afim de ela sobrepor o tubo de metal com dois centímetros;

2- O interessante é que você misture algo a mais nessa quantidade de água, por exemplo, alguma bebida de sua preferência; refrigerante, suco, bebida alcoólica, tem gente que mistura leite, vai de cada gosto.

Publicidade

Uma dica interessante é colocar pedras de gelo, pois assim a fumaça se torna mais refrescante;

3- Um dos grandes segredos para que sua sessão de narguilé de tudo certo, é que todos os pontos por onde a fumaça possa escapar esteja 100% vedados. Todas as suas partes de vedação devem estar devidamente isoladas para não haver vazamentos de fumaça;

4- A essência não deve ser colocado em excesso, deve ser colocado proporcional no recipiente, pois ela deve ter espaço para queimar sem encostar no papel alumínio;

5- Desfrutar de uma sessão de narguilé não está relacionado com o vício de fumar um cigarro ou com a necessidade de consumo imposta pela sociedade em que vivemos. Fumar narguilé envolve a combinação de elementos simples, porém de grande impacto como fumar com seus amigos, com as pessoas mais próximas de você, ou até mesmo fumar enquanto medita sobre sua vida. Tudo isso deve ser feito em prol de um estado de tranquilidade e bem-estar.