As fotografias são importantes registros de nosso passado. Através dessas #imagens, é possível ver como éramos na infância e como mudamos com o passar dos anos.

Mas, para muitas pessoas, a fotografia se tornou também instrumento de trabalho e manifestação artística. Por isso, é possível encontrar fotógrafos magníficos que expõem criações muito elaboradas e bem feitas ao redor do mundo.

No Japão, uma artista também tomou a iniciativa de criar um trabalho realmente muito peculiar através de imagens impressionantes. O mais interessante, no entanto, é que ela conseguiu juntar #fotos antigas com registros recentes e criar imagens em que ela mesma se encontra em dois momentos diferentes da vida, mas em um mesmo contexto.

Publicidade
Publicidade

O nome da fotógrafa em questão é Chino Otsuka. Observando com cuidado as suas imagens, o público poderá perceber o cuidado que foi dedicado para que as imagens ficassem perfeitas, e a Chino adulta pudesse interagir com a Chino criança.

Entenda aqui a impressionante criação de Chino Otsuka

Inserir suas fotos quando adulta em imagens de sua infância foi uma forma de viajar ao passado que Chino encontrou e realizou com sucesso. O tratamento das imagens deixou tudo muito harmônico, e a sensação é de que aquelas duas pessoas realmente estavam juntas.

A ideia surgiu porque Chino saiu do Japão ainda jovem para estudar na Inglaterra, onde mora até hoje. Apesar de seu afastamento do Oriente, é inegável que seus traços deixam clara a sua origem. Então, ela decidiu brincar com isso ao promover o encontro entre as duas Chinos.

Publicidade

E é justamente esse o nome de seu projeto “Imagine finding me”, algo como “Imagine encontrar a mim”. Então, a artista buscou os arquivos de imagens de sua família da década de 1970 e 1980 e resolveu recriar essas cenas.

Uma curiosidade é que todas as imagens representam viagens de férias ou encerramento desse período e foram escolhidas justamente por trazer essa sensação de “não pertencer” ao local. Em uma das imagens mais icônicas, ela está deitada em uma cama de hotel enquanto sua imagem adulta se joga ao lado.

As imagens de sua fase adulta foram pensadas de acordo com aquilo que já estava registrado na infância. Então, ela se fotografou comendo um pão para que a foto fosse posicionada ao lado daquela em que ela, ainda criança, faz a mesma coisa.

Em seu site oficial, a japonesa define o seu trabalho em cinco versos, que conseguem elucidar exatamente a intenção de suas criações imagéticas: “Se/ de novo/ eu tiver a chance de encontrar/ há tanto que eu quero perguntar/ e tanto que eu quero dizer”.

Publicidade

A artista se tornou um sucesso no Japão e no mundo. Atualmente, é reconhecida por esse memorável trabalho. Veja as fotos:

1 - Uma foto de infância

2 - Em frente a uma lanchonete

3 - Vestida com um quimono

4 - Olhando para fora da porta de um trem

5 - Deitada na cama

#Curiosidades