Se a moda pega, as coisas passarão a ficar muito dolorosas de agora em diante. Imagina a raiva de uma mulher traída ao chegar no motel e ver seu marido 'atracado' com uma amante. E pior ainda se ela estivesse grávida e passando por todas aquelas alterações de humor notórias de uma gestante. O que ela seria capaz de fazer?

Então, leia esta história e pasme com o requinte de crueldade desta mulher traída do Vietnã. Num vídeo gravado pela própria traída e suas comparsas, as imagens chocaram o mundo. Não pela traição, mas pela #vingança adotada pela vietnamita. A mulher decidiu colocar uma pimenta muito ardida, a popular pimenta malagueta, no interior da vagina da amante.

Publicidade
Publicidade

Os vídeos vazaram para a internet e deixaram o público chocado.

Esposa grávida contou com ajuda para introduzir pimenta na amante do marido

#Ly Chanel, de 23 anos, é a protagonista desta história bizarra. E para sua vingança, ela decidiu 'apimentar' a relação do marido com a amante. A esposa está esperando um filho de Chien Keo, que tem 24 anos de idade, e é marido da vilã há sete meses. A mulher estava desconfiando que ele mantinha um caso e decidiu agir. Num plano que pode ser tranquilamente chamado de diabólico, ela decidiu, na última terça-feira (18), comprar um saco de pimentas malaguetas para punir a amante de seu marido.

Ela escolheu um dia que seu marido pediu para se ausentar e, já desconfiada da infidelidade do garanhão, chamou algumas amigas para ajudá-la na vingança. Ela e mais quatro amigas seguiram o carro de Chien que foi parar num motel.

Publicidade

Já dentro do ninho de amor dos dois, a seção de tortura começou. Uma das mulheres se encarregou de filmar e tirar fotos dos atos de vingança e as outras quatro começaram a desnudar a amante e introduzir pimenta em sua vagina. Não apenas uma ou duas. Elas introduziram o que foi possível, já que pimenta não faltava no local.

Torturadoras ainda usaram luvas para não arder as mãos

As mulheres que praticaram os atos de tortura ainda tiveram o cuidado de levar luvas para o local do crime. O cuidado foi porque as pimentas são muito ardidas e poderiam ferir as mãos da vilãs. Durante o vídeo gravado, uma delas ainda diz que a amante é uma destruidora de famílias. As imagens e vídeos foram publicados em redes sociais e viralizaram rapidamente.

Um advogado que foi entrevistado por sites internacionais, Giang Hong Than, disse que o ato de torturar e expor as imagens em redes sociais são crimes passíveis de punição. Apesar de não ter havido, até então, queixa da vítima, a qualquer momento a mulher poderá ser presa e estar sujeita a uma multa de R$400. Pode parecer pouco, mas no Vietnã a realidade é bem diferente e o valor é considerado bem alto. #pimenta na genitália