Um namoro de 20 dias pode parecer pouco para muita gente, mas foi o suficiente para mudar radicalmente a vida da jovem Murphey, de 28 anos.

Muitas pessoas terminam um #Relacionamento e entram em estado de choque. É difícil entender como a vida seguirá sem o companheiro ou companheira que fazia parte de seu dia a dia. Mas é um fato que alguns conseguem lidar melhor com isso do que outros. Algumas pessoas inclusive chegam a cometer crimes hediondos por não compreenderem o fim do namoro ou casamento.

A dependência sentimental pode levar o ser humano a cometer crimes sem nem ao menos perceber a gravidade daquilo que está fazendo ou dizendo.

Publicidade
Publicidade

Constantemente vemos casos de casais que viveram uma linda história, mas que acaba em tragédia após um deles cometer um #Crime por não aceitar o fim.

Murphey não feriu o seu namorado, mas o seu comportamento também causou um verdadeiro choque nas autoridades. A moça foi presa no Novo México, nos Estados Unidos depois de gerar uma situação incomoda e inusitada ao rapaz com quem teve um rápido namoro.

Descubra aqui o que Murphy fez para tentar recuperar a atenção de seu amado

O motivo que levou Murphy a prisão foi o fato de ela ter perseguido intensamente o seu ex-namorado. Segundo as autoridades, a menina chegou a enviar quase mil e-mails para o rapaz: 1937, exatamente.

Além disso, ela ligou 77.639 vezes para o celular dele, e enviou 41 mensagens de texto. Insatisfeita, ela ainda dedicou 647 músicas românticas para o ex, confiante de que isso poderia convencê-lo a retomar o relacionamento.

Publicidade

Tudo isso porque ela não compreender como levar a vida adiante sem ter o lado o homem que amava.

Com essas evidências, a polícia americana considerou haver provas suficientes de que Murphy perseguiu o jovem mais do que deveria, e por isso foi levada a prisão para prestar esclarecimentos a respeito de seu comportamento. O mais surpreendente, no entanto, é que o tempo de namoro entre eles não chegou nem a um mês de duração.

Crime cometido pela jovem apaixonada é considerado o mais grave visto pelos policiais

Apesar de não ter agredido fisicamente o rapaz, que não teve a identidade divulgada, o crime cometido pela jovem foi considerado de altíssima gravidade pelos policiais locais.

Eles chegaram a afirmar que se trata do mais grave caso de perseguição que já investigaram na região. Além do excesso de mensagens, ligações e as muitas músicas declarando o seu amor, ela ainda teria feito uso de anfetaminas e energéticos.

A intenção era justamente ter mais disposição para passar 24 horas acordada, e conseguir registrar cada passo dado pelo ex. #Mulher