Você provavelmente já ouviu falar de Adolf Hitler, qualquer menção ao seu nome, imediatamente desperta fortes emoções, relacionadas a segunda #Guerra, ou até mesmo o holocausto.

Considerado o idealizador de um dos momentos mais obscuros do século XX, durante seu reinado de terror, o chefe do Partido Nazista matou um total de 11 milhões de inocentes, sendo 6 milhões de judeus. Porém, Adolf #Hitler também era um artista talentoso, adorava animais, vegetariano, fã de filmes da Walt Disney e um excelente orador. O que fez ele levar uma nação totalmente desacreditada a adorar e acreditar em seus ideais como se fossem seus.

Ainda hoje, décadas após o fim da Segunda Guerra Mundial, seu nome ainda é lembrado, com muito ódio por uns, mas também desperta grande fascínio em outros.

Publicidade
Publicidade

O polêmica sobre a América Latina.

Por todas as razões citadas a cima, entre muitas outras, a vida de Hitler provocou tantas dúvidas quanto a sua morte. De acordo com os registros oficiais, Adolf Hitler e sua esposa Eva Braun, morreram em Berlim no Bunker pessoal do ditador, preferindo o suicídio a se entregar, após perceber a derrota e a inevitável invasão Aliada na atual Alemanha Nazista. Porém, como seus corpos nunca foram encontrados, ainda hoje, existem muitas pessoas que acreditam que essa versão não é verdadeira. Sabe-se que muitos criminosos de guerra, apos a derrota para os Aliados, fugiram para a America Latina, e a principal rota de fuga dos líderes nazistas foi a Argentina, porém tivemos nomes igualmente culpados por crimes no holocausto que se refugiaram no Brasil, como exemplo, o médico conhecido como 'Anjo da Morte' Josef Mengele, um dos criminosos de guerra mais procurado do mundo, que após a derrota da Alemanha Nazista, veio para o Brasil, onde viveu até a sua morte no estado do Rio de Janeiro.

Publicidade

Alguns veículos de comunicação vem divulgando nas ultimas semanas sobre a possibilidade real de Adolf Hitler estar vivo.

E como tantas outras figuras importantes no regime Nazista conseguiram, porque não esperar o mesmo de seu principal líder.

O próprio FBI chegou a afirmar que "Hitler" não morreu, mas teria fugido para a Argentina!'

As revelações que você está prestes a ver, surgiram na província de Salta, na Argentina. Onde um simpático senhor, de 128 anos fica repetindo que seu nome verdadeiro é "Adolf Hitler". Será que o homem mais cruel da história da humanidade ainda estaria vivo? Informação essa que nem a mulher dele confirma.

Afinal é ele ou não é?

Uma pesquisa realizada pelos redatores do jornal argentino "El Patriota", o senhor que afirma ter 128 anos de idade e, como ele mesmo diz, desde 1945 está escondido na América do Sul. Além de sua "verdadeira" identidade, o homem também revelou como conseguiu se esconder por tanto tempo, sem levantar suspeitas.

De origem alemã, Herman Guntherberg, que apresenta traços muitos semelhantes ao #ditador, conta que fugiu da Alemanha Nazista, logo após a vitória dos Aliados, e que isso só foi possível após forjar um novo passaporte e uma nova identidade com a ajuda da Gestapo (Polícia secreta do Estado).

Publicidade

Nas palavras do "ditador", ele diz que resolveu revelar a verdade, já que não precisa mais se preocupar com os perigos vindo dos altos comandos de Israel (equipe responsável pela busca dos nazistas que conseguiram escapar da Europa após o fim da Segunda Guerra).

Embora seja responsável pela morte de milhões de pessoas, o homem é muito tranquilo e de aparência verdadeira.

"Eu fui culpado por uma grande quantidade de crimes que nunca cometi. Por isso, passei metade de minha vida escondido dos judeus. Este foi meu castigo (...)", conta o suposto Adolf Hitler.

Com todas essas informações incríveis, muitas perguntas surgem. E a pergunta mais frequente é feita a sua esposa Ângela Martínez, que de Eva Braun não tem nada.

Quando questionada sobre a autenticidade das memórias de seu marido, Ângela que está ao lado de Guntherberg há 55 anos diz, as "memórias do passado", são de fato sinais claros de uma doença senil.

"As vezes ele não me reconhece, e nem faz ideia de onde está. Nesses momentos, ele fica com o olhar perdido, como se estivesse em um estado alterado de consciência, e começa a falar sobre os judeus e os demônios do passado. Depois de um tempo, tudo volta ao normal", conta a mulher.

Martinez diz que seu marido até pode ter um passado Nazista, e poderia ter cometidos crimes contra a humanidade, mas não acredita que ele possa ser mesmo Adolf Hitler.