Atualmente, as mulheres estão liderando o mundo da #Música sertaneja. Famosas como Simone e Simaria, Marília Mendonça, Naiara Azevedo e as gêmeas Maiara e Maraísa, hoje estão fazendo muito sucesso, cantando suas melodias que mostram como é sofrer por amor.

A música ‘10%’ da dupla Maiara e Maraísa por exemplo foi uma das mais tocadas no ano de 2016 e ainda não saiu do ranking entre as mais escutadas pelo público feminino. Nela, é contada a história de uma mulher que se encontra em um bar, bebendo por causa de um amor não correspondido, este que é relembrado por ela toda vez que uma certa melodia toca.

Segundo a letra da canção, a mulher se encontra escorada na mesa do bar, quase que caindo da cadeira por estar muito bêbada e logo, o garçom nota como ela está desesperada, mas não faz nada para ajudá-la, ao contrário, só traz mais bebidas para ela.

Publicidade
Publicidade

Aprendendo a lidar com um amor não correspondido

Segundo a coach em relacionamentos do programa ‘Mulheres Bem Resolvidas’, Cátia Damasceno, muitas mulheres se identificam com a música das gêmeas, cantam junto e sentem a mesma dor da personagem da história, assim como se fossem elas mesmas. Porém, pelo que a especialista explica, esse tipo de dor referente a um amor que não foi correspondido pode vir a ser muito prejudicial.

Esse tipo de dor de cotovelo é praticamente inevitável de se sentir, mas de acordo com o que Cátia conta é um tipo de sofrimento que deve ser encurtado a todo custo para que a vítima não venha a deixar de viver. Mesmo que a mulher decida viver esse período de luto em sua vida inicialmente ela precisa estabelecer um prazo para que o mesmo tenha um término, pelo que a especialista afirma.

Publicidade

Encurtando o sofrimento

Quando uma pessoa fica remoendo determinadas situações desagradáveis que ocorreram em sua vida por um longo período, a tendência é que ela fique cada vez mais infeliz e depressiva. E de acordo com a opinião da Cátia, ficar feliz ou infeliz, é uma responsabilidade da própria pessoa, [VIDEO]é ela que alimenta ou não este tipo de sentimento e quem tem a opção de poder escolher uma vida melhor, ou seja, tem a escolha de viver outro tipo de realidade.

Por isso, o conselho da especialista é que as mulheres não devem ficar achando que nasceram para sofrerem só porque as canções dizem que sim, isso mesmo que essas melodias falem muito sobre situações reais que acontecem de verdade.

Ao ficarem o tempo todo relembrando e remoendo coisas ruins, essas sofredoras estarão trazendo coisas ruins para suas vidas. Por isso, elas devem estar sempre tendo pensamentos positivos e otimistas para atraírem coisas boas, que vão ajudar a fazer com que vivam de um modo bem mais leve e mais feliz. #sertanejo #Maiara e Maraisa