Ir ao médico periodicamente é sempre fundamental para evitar grandes surpresas. Muita gente acredita que as mulheres vão muito mais ao médico do que os homens, mas de um tempo para cá, eles, felizmente, estão se cuidando mais.

Algumas representantes do gênero feminino podem ter um verdadeiro pavor ao consultar um especialista, mesmo que seja o ginecologista. Esse é o médico responsável pela #Saúde do sistema reprodutor da mulher.

Ele pode ajudar, por exemplo, quando o corrimento vaginal está alterado. Dependendo da forma como esse corrimento se apresentar, a representante do sexo feminino deve correr ao ginecologista. Esse corrimento é um líquido natural que sai da vagina e que também pode ser observado na forma de muco.

Publicidade
Publicidade

Ir ao médico é sempre o melhor conselho quando houver qualquer tipo de dúvidas sobre a saúde.

Corrimento pode significar diversas doenças

Especialistas afirmam que as mulheres precisam ficar ainda mais de olho em alguns fatos que se relacionam ao seu muco. Uma das possibilidades é que a mulher sinta muita coceira quando o corrimento descer. Isso não é nada normal e é um dos riscos que podem indicar que a mulher esteja doente.

Outro fator notório que deve causar problemas e atenção nelas é o mau cheiro e o ardor. Isso também mostra que elas não estão bem e que devem procurar urgentemente um especialista para que ele possa dar um parecer melhor sobre a situação. É o ginecologista quem tem que passar exames que podem esclarecer melhor qual é a real situação da mulher.

Cor do corrimento deve ser levada com grande atenção

Uma mudança normal da cor do corrimento da mulher ocorre quando ele se transforma entre o branco e o clara de ovo.

Publicidade

No último caso, o muco é transparente, mas ao mesmo tempo espesso. No entanto, existem outras cores que podem causar preocupação à mulher.

De acordo com o ginecologista Jurandir Piassi Passos, a mulher deve ficar mais atenta, caso a cor do corrimento esteja variando. As cores indesejadas para o corrimentos são o rosa, o amarelo-pus, o marrom, o amarelo-esverdeado, o branco-acinzentado.

Esses fatores podem indicar, por exemplo, que a mulher esteja com uma Doença Sexualmente Transmissível (DST) ou até uma doença no sistema reprodutor, que pode estar causando pus ou sangramento. Por isso, elas devem ficar atentas. No caso das DSTs, as representantes do gênero feminino devem ficar ainda mais ligadas para não passar a doença aos parceiros. #SaudeFeminina #Ciência