Uma coisa bastante normal da vida é o ato sexual. A reprodução é uma das principais funções do corpo humano. É também para isso que os seres humanos servem, afinal, a reprodução faz parte da vida. De acordo com Fabiana Kac, médica ginecologista do Rio de Janeiro, existem seis situações comuns que as mulheres costumam fazer após o ato sexual, mas que não deveriam. Isso pode causar sérios problemas à #Saúde. Por isso, fizemos um artigo que visa orientar as pessoas a não repetirem mais esses erros em sua vida íntima.

As seis coisas que não podem acontecer após o ato íntimo

1 - Esquecer ou prender o xixi - Esse é um dos erros mais comuns na vida das pessoas.

Publicidade
Publicidade

Muita gente acredita que sair da cama após o ato sexual é um sinal de que não está havendo companheirismo do casal, mas isso não faz o menor sentido.

A uretra da mulher é muito menor do que a do homem, por isso, ela deve sim urinar após o sexo. A uretra feminina costumam ter cerca de 7 cm, isso facilita a entrada de bactérias e fungos. O sistema urinário da mulher funciona como autolimpante, por isso, é capaz de melhorar toda a sua imunidade. Não urinar pode trazer uma verdadeira proliferação de coisas ruins ao seu corpo.

2 - Dormir usando lingerie - Esse é outro erro comum. Muita gente fica com preguiça de trocar a peça após o ato sexual, mas pode chamar a atenção de doenças. A peça molhada pode ser chamariz para a candidíase, uma doença sexualmente transmissível.

Além disso, as peças feitas com algodão são mais recomendadas de serem usadas do que uma lingerie, especialmente após longas horas.

Publicidade

O mais recomendável, segundo os médicos, é que elas durmam sem usar absolutamente nada, deixando a área bastante confortável e arejada.

3 - Dividir uma banheira com o companheiro - Isso faz com que haja uma verdadeira troca de bactérias e fungos. Muita gente acha que esquentando a água as coisas vão ficar mais "limpinhas", mas acontece justamente o contrário. Isso porque a água quente dilata os vasos, ou seja, deixa a vagina mais propicia à entrada de corpos estranhos durante esse banho.

4 - Fazer ducha - Isso deve ser evitado tanto no sexo vaginal quanto no anal, pois desregula a flora vaginal e a intestinal, no caso do segundo modo sexual citado.

5 - Usar Papel Higiênico - Ele tem uma incrível capacidade de transferir bactérias com grande facilidade.

6 - Usar sabonete comum para fazer limpeza íntima - O ph vaginal é diferente do sabonete comum. Usá-lo é um erro. Por isso, use água corrente para se limpar, ou então um sabonete específico. #Curiosidade