Uma juíza de Pernambuco está fazendo sucesso nas redes sociais com uma série de posts para lá de engraçados. Carolina Malta, juíza da 36ª Vara Federal de Pernambuco, usa imagens de #Animais para ''explicar'' leis do Direito Penal. A juíza não atua na área acadêmica e diz que sua intenção com as postagens é a de chamar a atenção das pessoas e estimular o interesse por esta área.

Sua página no Twitter já conta com mais de 12,5 mil seguidores. Em cada tweet, uma imagem, gif ou vídeo de bichinhos ilustra uma lei ou uma situação referente ao Direito Penal.

Um cachorrinho de olhar inocente, mas com o nariz cheio de pó branco ao lado de um saco de farinha ilustra a frase: ''Quando o réu é surpreendido com entorpecentes na busca e apreensão e diz que pensava que era farinha''.

Publicidade
Publicidade

Estas e outras postagens de caráter bastante didático têm ganhado o coração do internautas e cada vez mais repercussão na rede.

A juíza utiliza fotos e vídeos de diversos animais, mas cães e gatos são os principais. As postagens são focadas em sua área de atuação, os processos criminais. Em alguns posts, os bichinhos fazem o papel de réus para exemplificar a prática de alguns delitos e suas penas.

Grande parte dos seguidores de Carolina Malta é estudante de direito, que considerara a ideia um ótimo jeito de aprender e memorizar as leis. Veja abaixo alguns dos tweets mais engraçados da juíza:

Entendendo o que é flagrante delito

Considera-se em flagrante delito quem acaba de cometer infração penal e é encontrado com quaisquer objetos que presumam a autoria da infração, como é o caso deste cachorrinho, cujo vaso quebrado sobre o sofá em que está deitado presume ser ele o autor da infração.

Publicidade

Réu surpreendido com entorpecentes

O réu alega que pensou que a droga fosse farinha.

Pena alternativa

Podem ser aplicadas penas alternativas para usuários flagrados com drogas ilícitas, como palestras sobre o efeito das drogas no organismo, seu impacto na sociedade e os possíveis tratamentos contra a dependência química.

Você sabe o que configura o crime de receptação?

O cachorrinho acima explica para você: receptação é o ato de adquirir, transportar ou ocultar coisas que sabe-se serem produtos de um crime.

Publicidade

Inimputabilidade, o que significa isso?

Significa que o réu alega que o álcool o privou das características pessoais necessárias para que lhe possa ser atribuída a responsabilidade pelo ato ilícito, entendeu?

Sequestro e cárcere privado

A pena para este grupo de gatinhos criminosos é de, no mínimo, um a três anos de reclusão.

Legítima defesa putativa

Na legítima defesa putativa, o indivíduo reage a uma agressão inexistente, acreditando estar agindo em legítima defesa.

Quando a testemunha fala demais...

...e tudo que o réu quer é que ela pare de falar. #Cachorros #Gatos