Muitas das dúvidas da humanidade são referentes ao sexo. Por isso, especialistas das mais diversas áreas estudam esse tema. É preciso ter cuidado durante esse momento para preservar a saúde. Recentemente, o programa 'Bem Estar', da TV Globo, reuniu alguns médicos que recomendaram alguns atos que não devem ser feitos ou repetidos após o ato íntimo. Um deles é o ginecologista José Bento. Ele explica a primeira coisa que não deve ser feita após o casal fazer amor.

1 - Jamais deixe de urinar ou prenda a urina após o sexo

De acordo com o ginecologista, muitas pessoas tem a prática de prenderem o xixi após o ato sexual. Isso é ainda mais prejudicial no caso das mulheres.

Publicidade
Publicidade

A mulher tem a uretra menor do que o homem. No geral, ela é menor do que 8 cm. Por isso, o caminho para que as bactérias atinjam o sistema urinário é mais rápido e fácil. Isso pode gerar infecções incômodas e oportunistas. O xixi ajuda a fazer a autolimpeza do corpo. Ele ainda melhora a imunidade da mulher, deixando ela mais forte para o atrito no ato a dois.

2 - Nada de ficar com as roupas íntimas molhadas

Um outro problema que pode ou não ser ocasionado após a relação sexual é a candidíase, uma doença provocada por fungos. De acordo com a infectologista Rosana Richtmann, as pessoas devem sempre trocar as roupas molhadas e nunca ficar muito tempo com elas. Isso deve acontecer, inclusive, após sair da academia, já que o suor molha o corpo. O mesmo precisa se repetir após um dia inteiro de praia.

Publicidade

A infectologista ainda visa que a qualquer ardência na região genital o ideal é procurar um médico, pois assim evita-se que a doença seja transmitida para o parceiro. Com a transmissão para os dois, fica muito mais difícil curar a enfermidade. Esse é mais um dos motivos para que nunca se deixe de usar preservativo durante o ato sexual.

3 - Cuidado com o sabonete que você usa para tomar banho

Muitas mulheres acabam não tomando o cuidado adequado na hora de tomar aquela boa ducha. Elas, muitas vezes, usam o mesmo sabonete para passar em todo o corpo. No entanto, o pH vaginal é diferente do sabonete tradicional. Por isso, ele pode prejudicar a flora dessa região, deixando ela completamente sensível aos fatores externos, como fungos e bactérias.

Os médicos pedem então que elas comprem um sabonete íntimo, feito especialmente para a região genital. Caso a mulher não tenha dinheiro para comprar um sabonete especializado na vagina, o recomendável é que ela use apenas água abundante na hora do banho.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas #sexo #Curiosidades