Uma situação causou espanto nos moradores de Barretos, no interior de São Paulo. Após descobrir que estava sendo traída pelo #Marido, uma #Mulher decidiu torturar a amante, uma garota de apenas 18 anos.

Para extravasar a sua ira, a mulher traída decidiu raspar a cabeça da amante e obrigá-la a andar nua pela rua da cidade. Como se não bastasse, ela filmou tudo e colocou na internet.

A jovem também teve a sobrancelha raspada, e sua identidade não foi divulgada. O marido que causou a situação está preso no Centro de Detenção provisória do Município de Taiúva, em São Paulo.

Mulher traída responderá na justiça pela tortura

A mulher que realizou a tortura e registrou o momento responderá na justiça pelo crime, e poderá pegar até 8 anos de prisão.

Publicidade
Publicidade

O caso está sendo investigado pela polícia civil.

A principal prova do crime é o vídeo que foi divulgado na web, em que a garota aparece tendo os cabelos cortados e sendo obrigada a caminhar sem roupa na rua.

A torturadora nãos e manifestou a respeito do caso, e alguns moradores da região em que tudo aconteceu alegam que ela pode ter fugido, pois não foi mais vista desde o episódio.

Vídeo com imagens da tortura viraliza na internet

A situação chocou todos os moradores da cidade, e o caso se tornou rapidamente famoso entre as pessoas da cidade. O vídeo que foi publicado na internet viralizou, o que gerou ainda mais revolta entre as pessoas.

O caso está sendo tratado pela Delegacia de Defesa da Mulher, e além do crime de tortura ela também poderá responder por sequestro e cárcere privado, uma vez que a amante foi mantida refém sob coerção.

Publicidade

No vídeo, outra pessoa se mantém fazendo a gravação enquanto a torturadora sai do carro com a amante que é sua vítima. A garota está sentada nua no banco do passageiro, enquanto o carro é conduzido pela autora do crime. A gravação parte do banco traseiro, feito por uma amiga da mulher traída.

Durante o trajeto, a mulher pega um aparelho de barbear, e raspa a sobrancelha da jovem. Enquanto faz isso, ela diz que o marido pode traí-la com qualquer uma, mas não com essa moça, pois ela veio da favela.

O caso teria acontecido em junho, mas somente agora veio à tona. Segundo a presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB, a advogada Fernanda Morato da Silva Pereira, se a família da vítima não se manifestar e não fizer uma denúncia a respeito do caso, medidas judiciais não poderão ser tomadas.

A história foi divulgada pelo site G1, e ganhou imensa repercussão em todo o país. #traição