Como diz o cantor Eduardo Costa, "chifre é igual consócio, um dia você também vai ser contemplado". É difícil conhecer uma pessoa que nunca foi traída, ainda mais no contexto em que estamos inseridos, pois grande parte das pessoas já não buscam mais um relacionamento sério e duradouro. Nos dias atuais, é mais legal, mais fácil e menos decepcionante viver em um mundo de aventuras, trocando de parceiros (as) sempre que possível. Os mais antigos dizem que esta é uma geração que está perdida; já outros dizem ser a geração da liberdade.

Entretanto, se você escolhe namorar em um relacionamento fechado, dar as famosas "escapadinhas" é uma extrema falta de respeito, haja vista que ninguém é obrigado a namorar e, se está em uma relação, é por vontade própria.

Publicidade
Publicidade

Boas atitudes devem ser sempre tomadas e se um dia sentir vontade de ficar com outra pessoa, o mais correto a se fazer é conversar.

Uma notícia que virou viral em 2011 voltou a circular na internet e aborda esse tema. A notícia diz que Rossie Brovent teria pulado a cerca com um dos melhores amigos de seu #namorado, Ryan L. Fitzjerald. O jovem seria tatuador em Ohio (Estados Unidos da América) e teria descoberto a #traição alguns dias antes de Rossie pedir para que ele fizesse uma tatuagem do leão do filme "As Crônicas de Nárnia" em suas costas. Ele teria se vingado da maneira mais inusitada possível.

Rossie teria até dado uma entrevista a um site dizendo que Ryan a enganou, incentivando-a a beber uma garrafa de vinho barato e várias doses de tequila para "relaxar" antes de iniciar a tatuagem.

Publicidade

Ele teria feito a namorada assinar um documento o autorizando a fazer a tatuagem e dizendo que o desenho seria "a critério do artista".

Após acordar, Rossie se deparou com a imagem inusitada e entrou com um processo na justiça pedindo danos morais por conta da tatuagem. Ela teria pedindo cerca de $100 mil e alegado que o ex-namorado denegriu a sua imagem por completo.

A notícia é verdadeira?

Essa notícia é falsa. Ela se tornou viral no ano de 2011 e muitos jornais exploraram o tema, inclusive a Folha e o Estadão. Os nomes citados, contudo, não existem e o jornal The Mirror desmentiu toda presepada no mesmo ano, com a matéria "A #vingança é uma tatuagem que se come quente é apenas um engano elaborado pela internet".

Isso levanta um debate acerca da qualidade das notícias divulgadas mundo a fora. Lembre-se sempre de averiguar se a notícia é verdadeira ou se é apenas uma 'Fake News', como o caso citado acima.