Quatro jovens foram detidos, depois de terem sido vistos por uma multidão em plena atividade sexual. Julianna Murphy, de 19 anos, Stephen Cerrone, 19, Lukas Kaminski, 19, e Molly Hines, de 18, estavam mantendo relações sexuais, no mar, dando plena visão para várias pessoas na praia. Aconteceu durante as celebrações do 4 de julho, o dia em que os Estados Unidos da América celebram sua independência e esses quatro #adolescentes decidiram celebrar de outra maneira, deixando chocados os espetadores, que estavam aguardando pelo fogo de artifício, na praia em Cape Rod. No final, um policial contou que já estavam mais de 300 pessoas assistindo a cena.

Publicidade
Publicidade

Eles foram acusados de conduta indecente, quando várias testemunhas teriam assistido o momento em que eles se envolveram sexualmente, nessa praia, em Dennis, Massachussets. Os quatro jovens já foram apresentados em tribunal, momento em que tentaram esconder os seus rostos. Porém, suas identidades estão sendo reveladas pela imprensa americana e suas fotos, encontradas nas redes sociais, também estão sendo muito compartilhadas.

De acordo com o jornal Daily Mail, os quatro jovens detidos estavam mantendo relações sexuais. Depois, um deles, Kaminsky, foi detido por desacatar a ordem da #Polícia, e um outro jovem, de 17 anos, também foi levado, mas esse tem sua identidade protegida, por ser ainda menor de idade. O juiz decidiu adiar a sentença dos quatro infratores e, enquanto isso, eles vão participar de um programa específico de reabilitação para jovens desordeiros.

Publicidade

O momento foi registrado por um dos espetadores, que se encontrava na praia, e o vídeo está fazendo sucesso, na mídia social. "Falem agora de fogos de artifício", escreveu o autor do vídeo, na legenda.

O incidente foi denunciado quando as pessoas na praia contataram a polícia, falando que estava gente fazendo sexo, dentro de água. Mattthew Turner foi o detetive destacado para o caso e confirmou que viu quatro pessoas "abraçadas", antes de nadarem até à costa. O policial contou que não conseguiu perceber, com certeza, o que eles estavam fazendo, mas notou que eles estavam abraçados, em casal, e que estavam se beijando e agitando as ondas. Tudo isso aconteceu a uns cem metros da costa, onde estavam duas dúzias de pessoas, de acordo com Turner.

Pior do que isso, para este detetive, foi assistir a várias pessoas, já dentro de água, incentivando os jovens. "Foi nojento", descreveu Turner, que ficou chocado com o entusiasmo de mais de 30 pervertidos que se aproximavam, já dentro de água, desses jovens, possivelmente alcoolizados. O policial contou que sentiu o cheiro do álcool, quando estava fazendo a detenção. #EUA