Não sabemos como as #lendas começaram, mas elas se espalham rapidamente passando de boca em boca e deixam muita gente arrepiada. Vamos relembrar algumas dessas lendas urbanas:

A #Loira do Banheiro

Todo estudante já ouviu falar da lenda da "loira do banheiro". Ela aparece nos banheiros das escolas quando a descarga é acionada três vezes ou se alguém bater na parede por três vezes.

E você sabia que a "loira do banheiro" é brasileira?

Ela é da cidade de Guaratinguetá no interior de São Paulo. Os moradores dizem que a loira do banheiro é Maria Augusta de Oliveira, forçada pelo seu pai a casar-se aos 14 anos, fugiu para Europa com 18 anos e faleceu em 1902, quando ainda tinha 26 anos.

Publicidade
Publicidade

Teve seu caixão violado por ladrões que procuravam por joias enquanto seu corpo era carregado em um navio na volta para o Brasil, com isso o atestado de óbito se perdeu e ninguém sabe ao certo a causa da sua morte. Há uma versão que diz que a causa da morte foi a hidrofobia, raiva que causa a desidratação, explicando o motivo das torneiras do banheiro serem encontradas abertas depois que aparece.

O Homem do Saco

Outra lenda que é muito conhecida é a do homem do saco. Diz a lenda que se a criança for desobediente, um homem com idade avançada carregando um saco, leva a criança para fazer sabão. Diferentemente da loira do banheiro, ele não tem uma identidade definida, mas deixa as crianças bem assustadas.

Gangue do palhaço

O palhaço que sempre foi símbolo de gargalhadas e alegria da criançada também teve seu lado assustador.

Publicidade

Dizem que na década de 60 nos Estados unidos, um matador de crianças se vestia com roupas de palhaço. Anos depois, surgiu na cidade de São Paulo a lenda de uma gangue de palhaços em uma #Kombi azul que sequestravam as crianças para retirar seus órgãos, deixando muita criança com a pulga atrás da orelha.

Arranca língua

Essa lenda é famosa nas proximidades do rio Araguaia onde um monstro que ataca a noite arranca língua de animais e humanos para se alimentar. Isso gerou um grande apavoro nas pessoas que moravam perto do rio.

Opala preto

Dizem que em uma perseguição policial o opala preto, usado pelo bandido Ubiratã Carlos de Jesus Chaves, capotou em um túnel na cidade do Rio de Janeiro nos anos 70. Quem passa pelo túnel durante a noite se assusta, é que, diz a lenda, que o opala persegue carros até hoje.

Chupa cabra

Certamente uma das lendas mais famosas da América e também chegou ao Brasil. Dizem que um animal sem definição atacava as cabras no pescoço e sugava todo sangue do animal. Chegou a circular na mídia fotos que diziam ser do chupa cabra morto.