Muitas pessoas possuem grande dificuldade para #Dormir. Elas sofrem de um problema sério que pode vir a afetar os nervos e a causar outros problemas de saúde muitos sérios. A #Insônia é um tipo de distúrbio que pode ser resultante de muito estresse e consequentemente, é um problema difícil de ser contornado.

O médico norte-americano Andrew Weil conduziu um estudo referente a este assunto que aponta que uma pessoa pode treinar o próprio cérebro com o objetivo de conseguir dormir melhor. No experimento, ele mesmo foi a cobaia e segundo o que conta, graças a pesquisa, hoje pode dormir melhor e pode pegar no sono em poucos minutos.

Publicidade
Publicidade

Pelo que o especialista explica, seu método infalível, que ele mesmo criou, permite que os gânglios nervosos do cérebro sejam acalmados através de um treinamento aeróbico natural e muito simples. Ele faz com que a tensão diminua, permitindo assim, que o sono tome conta da pessoa em poucos minutos.

Veja a seguir os passos simples idealizados pelo médico que promete exercitar o cérebro de uma pessoa e fazê-la ficar mais relaxada para que nunca mais tenha dificuldades para dormir:

Como treinar o cérebro para ter mais sono

Comece escolhendo uma posição confortável. Pode ser até mesmo de pé, sendo que essa posição seja relaxante e que mantenha a coluna bem reta. Concentre-se e mantenha a ponta da língua conectada na parte de trás dos dentes incisivos, sem tirá-la do lugar durante o exercício.

Publicidade

Então, comece a respirar. Inspire pelo nariz, conte até quatro e depois segure a respiração por sete segundos. Solte o ar sem pressa alguma. Repita o processo por mais duas vezes.

Os três ciclos da técnica podem ser feitos em um minuto e com o passar do tempo, fazem com que o cérebro fique exercitado e crie mecanismos automáticos que induzem ao sono.

Como funciona a técnica

A técnica estudada por Andrew Weil tem como objetivo principal ajudar a pessoa a controlar o corpo de um modo bem diferente ao qual está habituada, fazendo assim que se recupere de forma completa em relação ao equilíbrio, seja ele físico ou psicológico. Explicando de outra forma, trata-se de uma busca em ter a harmonia certa com o organismo, algo que normalmente é impedido por estresses do dia a dia.

O exercício de respiração favorece diretamente o sono. Na prática, todo estresse e ansiedade são responsáveis por um grande número de adrenalina, que é liberado no sangue da pessoa. É esse hormônio que a deixa a pessoa cada vez mais agitada.

Publicidade

Isso causa um aumento significativo no ritmo cardíaco, que fica acelerado, resultando em um tipo de respiração mais ofegante e curta.

Principais benefícios

Praticando a técnica do médico, a pessoa estará se beneficiando, pois vai treinar para que o sistema respiratório se torne cada vez mais capaz de conseguir identificar a frequência de respiração correta. Em outros termos, é como se a pessoa estivesse reeducando a respiração para que se torne menos ofegante.

Ao deixar a respiração menos ofegante, a pessoa passa a armazenar mais oxigênio durante a inspiração ou durante o sono. Na expiração, por exemplo, maior quantidade de dióxido de carbono é emitida, e tudo em conjunto causa uma eficiência corporal muito melhor, os batimentos do coração ficam mais lentos e a pessoa fica muito mais relaxada. #Saúde