Alguns casos são estranhamente bizarros e não importa quanto tempo passe, vamos ficar assustados com o que houve. A cidade de Ferraz Vasconcelos, em São Paulo, por exemplo, viveu episódio realmente macabro no final do ano de 2013. Naquele ano, um homem acabou sendo sendo enterrado vivo na cidade. A mulher dele havia acabado de fazer uma visita ao túmulo, quando notou algo de estranho. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu, também foi chamado para reanimar o homem. A mulher foi quem chamou ajuda. Na época, um vídeo com os primeiros-socorros ao "ex-morto" chegou a ser feito e divulgado na internet.

O caso do homem enterrado vivo em um cemitério de São Paulo

A situação se torna ainda mais bizarra quando sabemos que a situação aconteceu um dia antes da comemoração do 'Dia de Finados'.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista ao G1, Fabíola Lima, mãe da mulher que fez o vídeo com o socorro ao suposto morto, disse que tinha ido ao local para ir visitar o túmulo de seu companheiro. Foi quando elas viram que ao lado algo estranho acontecia. A terra estava se mexendo. Fernanda diz que viu uma mão sair da terra e depois a metade do rosto. Ela define a cena como aterrorizante. "O local estava deserto", lembrou a mulher ao falar sobre o que viveu na véspera de Finados. Sem saber como reagir, a mulher decidiu correr e tentar chamar ajuda. Ela queria ajudar o que não sabia muito bem o que era.

Mulher perde socorro para ajudar "morto-vivo", mas pessoas acham que é pegadinha

A mulher então saiu correndo dizendo que tinham um homem saindo da cova, mas ninguém acreditava que aquilo era possível. A mulher então encontrou um funcionário e o resgate acabou sendo chamado.

Publicidade

Uma ambulância do Samu também teve que ser chamada e um grupo de pessoas começou a se organizar para desenterrar o "falso morto". A mulher diz que o homem estava quase morrendo, mas que ainda estava vivo. Ele estava fraco, com frio e tremia muito. O enterrado não conseguia sequer falar e estava quase desmaiado.

Mulher filma o desenterro do não morto e disse que não teve medo

A mulher disse que, na ocasião, decidiu filmar tudo, pois sabia que, caso o contrário, ninguém acreditaria que o que ela estava dizendo era verdade. Ela ainda informou na entrevista que não ficou com medo. No momento do acontecimento, ela disse que teve certeza que se tratava de uma pessoa viva. No entanto, ela disse sim ter receio e preocupação com o que realmente estava acontecendo.

Já imaginou se isso acontece com você? Deixe o seu comentário. #Crime #Investigação Criminal