No dia 23 de novembro de 2016, uma TV marroquina causou revolta nas pessoas de seu país ao mostrar em seu programa matinal uma maquiadora profissional ensinando a esconder roxos e hematomas de agressão em mulheres vítimas de violência doméstica.

A maquiadora Lilia Mouline apareceu no programa matinal Sabahiyat, da rede 2M, trazendo dicas de maquiagem para esconder as agressões em mulheres. Rapidamente, os telespectadores foram às redes sociais repudiar a ação da emissora. O quadro tinha como objetivo promover o 'Dia Internacional para a Eliminação da Violência' doméstica contra a #Mulher, que ocorre no dia 25 de novembro.

Publicidade
Publicidade

Enquanto realizava a maquiagem, a maquiadora dava dicas como a de não pressionar o local do hematoma pois ele ficaria dolorido após a pancada. Ao final do programa, a entrevistadora chegou a dizer que esperava que com aquelas dicas de maquiagem, as mulheres conseguissem continuar com os seus afazeres diários normalmente.

A emissora tirou da internet as imagens e os vídeos do programa. Porem, recentemente as imagens voltaram a aparecer e foram compartilhados novamente nas redes sociais.

Na época do ocorrido e antes da emissora excluir as imagens e vídeos da internet, a emissora, através de nota no Facebook, repudiou a atitude do programa e considerou um mau julgamento por parte da equipe editorial do programa ao permitir que um quadro tão polêmico fosse ao ar. Neste comunicado, a emissora repudiou todo o tipo de violência contra mulher, terminando com um pedido de desculpas às mulheres e a todos que tivessem sido ofendidos com o acontecimento.

Publicidade

Com a volta das imagens na internet, a discussão sobre o assunto voltou à tona nas redes sociais. Muitos consideram que independente da emissora ter se retratado sobre o assunto, isso demonstra como a agressão contra as mulheres é visto como algo normal e até mesmo corriqueiro ainda em muitos lugares do mundo.

O dia internacional de luta para o fim da violência contra a mulher ocorre no dia 25 de novembro e foi instituído pela ONU no ano de 1999. Mas, todo esse movimento começou ainda em 25 de novembro de 1991, com o início da Campanha Mundial pelos Direitos Humanos das Mulheres, sob a coordenação do Centro de Liderança Global da Mulher, que propôs 16 dias de ativismo contra a Violência sobre as Mulheres.

O Banco Mundial estima que, em média, um em cada cinco dias de ausência do trabalho feminino decorre da violência contra elas. #Bizarro #Violência doméstica