Muitas mulheres sentem ou já sentiram ardência na região vaginal. Uma das causas possíveis do problema é uma infecção bacteriana no trato urinário, uma ocorrência mais comum nas mulheres do que nos homens porque o comprimento da uretra delas é menor em relação à uretra dos homens, o que torna mais fácil a chegada de bactérias à bexiga delas do que à bexiga dos membros do sexo masculino.

Uma atitude que, segundo os especialistas, pode ajudar um pouco a prevenir a #infecção urinária de origem bacteriana é a mulher tomar a providência de urinar pouco depois do fim do ato sexual, ajudando a limpar a uretra através da eliminação de bactérias que possam ter se infiltrado no local durante a #relação sexual.

Publicidade
Publicidade

Infecções nessa região do corpo da mulher podem ser também casos de candidíase, uma doença causada por fungos do gênero Candida - essa doença ataca mais comumente mulheres com o sistema imunológico enfraquecido por alguma razão ou mulheres usaram roupas molhadas (biquínis, por exemplo) por longo período.

Outras possibilidades, entre muitas, para explicar dor ou ardência na vagina, por exemplo, durante o ato sexual são a inflamação do períneo (uma estrutura que compreende vários músculos e no caso das mulheres vai da vulva ao ânus), a contração inconsciente dessa mesma estrutura durante o ato sexual, inflamação de glândulas localizadas na região da vagina, cisto no ovário e endometriose.

Qualquer que seja a causa de dor ou ardência na região vaginal que a mulher sinta, esse sintoma deve começar a ser investigado o mais cedo possível: um médico deve ser consultado.

Publicidade

Além do desconforto que a dor ou ardência causa e os danos à vida sexual que pode produzir, esse tipo de sintoma pode ser um indicador do desenvolvimento de uma doença grave e de um estado que ameaça a saúde geral do organismo. Quanto mais cedo, o problema for descoberto, maiores as chances de sucesso em seu tratamento e na preservação da saúde.

Ainda em matéria de mulheres e seus problemas com a urina e o trato urinário, a incontinência urinária (um problema que pode afetar homens e mulheres e é caracterizado, como o nome deixa entrever, pela perda parcial ou total da capacidade de segurar a urina), é um bom motivo para que as mulheres com mais de quarenta anos façam exercícios perineais com o objetivo de fortalecer a musculatura da região. Caso isso não resolva o problema, uma cirurgia pode ser indicada para impedir que a urina continue escapando.