Publicidade
Publicidade

Apesar de estarmos vivendo no século 21, ainda existem muitas pessoas [VIDEO]ao redor do mundo, longe da imprensa e da mídia, que ainda sofrem com #tortura. No que diz respeito a razão pela qual é praticada, a tortura pode ser feita, por exemplo, por duas razões: para revelar alguma informação ou pelo prazer daquele que pratica a tortura, método conhecido como sadismo.

A prática da tortura envolve a mais variada gama de métodos, e hoje em dia existem vários ocorrendo no mundo todo. Muitos métodos têm origem na Ásia e Estados Unidos, mas eles não são os únicos países a praticar. Existem relatos de tortura na ditadura militar do Brasil.

Publicidade

Abordaremos os principais.

A Cama da Morte tem por objetivo enfraquecer a vítima. Privação do Sono tem o nome autoexplicativo, mas facilmente resulta na morte. A Cadeira Alemã tem por função forçar a coluna de maneira abusiva, correndo o risco até mesmo de aleijar o alvo.

Marcar as pessoas com ferro, como os fazendeiros geralmente [VIDEO]fazem com gado, costuma ser usado em escravos. Sim, ainda existem escravos.

Afogar a pessoa-alvo com uma mangueira da qual sai um jato de água incrivelmente forte, que simula afogamento, foi muito usado em prisioneiros americanos. Mas método já foi banido hoje em dia.

Alimentação forçada, que pode fazer com que a vítima tenha uma série de transtornos, desde não conseguir digerir até o rompimento das paredes do estômago.

Um método chinês muito cruel é caracterizado pela vítima ter os pés amarrados a uma placa na qual são adicionados cada vez mais tijolos, até que ocorra literalmente o rompimento dos pés.

Publicidade

Além desse, existe um método que consiste em fazer a vítima ser literalmente estuprada por cachorros.

Outro método chinês implica em fazer as vítimas, que geralmente desaparecem, ser totalmente privadas de qualquer tipo de contato humano, além do próprio abuso e violência.

Ainda há um método desenvolvido ao longo dos séculos e utilizado por várias cultura que consiste basicamente no "roubo das unhas", que serve para mandar uma mensagem de ódio contra alguém de um grupo. Consiste basicamente em arrancar todas as unhas da vítima.

Ainda na mão, existe um método para esmagar os dedos dos prisioneiros, que parece uma alavanca podendo ser apertada muito vagarosamente.

Até mesmo um método utilizado contra Jesus ainda está sendo utilizado, que é o chicote de nove caudas, que era usado oficialmente em Trinidad e Tobago até pouco tempo atrás. A parte mais perturbadora dessa tortura vem do fato que na ponta de cada chicote, ou cauda, existem garras de ferro que entram na pele da vítima e literalmente a rasga.

Publicidade

A China utiliza um método que é popular na polícia e é nomeado como “confinamento infernal”, que fundamenta-se no fato de vários prisioneiros serem aprisionados, tanto as mão quanto os pés, em uma gigantesca algema.

Ainda há o método que consiste em enterrar a vítima viva, às vezes, com algum suprimento de ar, mas nem sempre. É um método de assassinato por asfixia também.

Tortura por música também é bastante utilizada, todos sabem o quanto é irritante ouvir músicas que não gostamos em um volume alto, imagine ser obrigado a isso por horas seguidas, ou até dias.

A câmara da tortura, conhecida no Brasil como “solitária”, é um terrível método, pois, as celas prezam por um isolamento total.

Outros métodos são o choque em genitais, praticados em prisioneiros dos EUA. Também existe a tortura branca. A vítima é colocada em um quarto totalmente branco, vestida com roupas brancas e até sua comida é branca. É uma forma de privação sensorial. #Bizarro