Publicidade
Publicidade

Mesmo os mais jovens já ouviram falar no nome Rin Tin Tin [VIDEO], o cachorro da raça Pastor Alemão mais famoso de todos os tempos no cinema. Mas o que poucos sabem, é que por trás de todo o sucesso, há uma história que é impossível de ser lida sem se emocionar.

O primeiro e mais famoso #Rin Tin Tin escapou por pouco da morte. Em 15 de setembro de 1918, com apenas cinco dias de vida, o canil alemão em que estava, em Lorraine, na França, foi crivado de balas e dezenas de Pastores Alemães acabaram mortos. Quando o cabo da Força Expedicionária dos Estados Unidos, Lee Duncan, inspecionava o local, encontrou uma cadela amamentando cinco filhotes.

Publicidade

Ao informar seus superiores, o regimento decidiu adotar os filhotes e a mãe e os levaram para a América.

O cabo Duncan ficou com uma fêmea e com um macho (Rin Tin Tin), que ganhou esse nome porque era assim que os franceses chamavam uns bonequinhos que davam boa sorte.

A irmã de Rin Tin Tin acabou tendo uma vida curta, morreu devido a uma pneumonia. Já ele, passou a ser treinado e sua performance, com saltos e diversos truques, chamou a atenção do produtor cinematográfico Charles Jones que decidiu tentar leva-lo para o #Cinema.

Em 1922, ele chegou às telas pela primeira vez, no filme The Man From Hell's River, onde interpretava um lobo. Devido ao enorme sucesso, no ano seguinte, ele se tornou protagonista do filme Where The North Begins (“Onde o Norte Começa”).

A partir daí, foi sucesso atrás de sucesso.

Publicidade

Crianças e adultos lotavam as sessões de cinema para vê-lo. Por mais famosos que fossem os atores, eles passavam quase que desapercebidos quando contracenavam com o destemido e divertido Pastor Alemão. Ao todo foram 22 filmes e duas séries de 12 episódios cada, todos com estrondosas bilheterias. E pasmem, ele quase ganhou um Oscar de melhor ator.

Ajudou a salvar milhares de empregos

Quando o simpático e destemido cãozinho fez seu primeiro filme, os estúdios da Warner Brothers que o contrataram, estavam prestes a falir e milhares de pessoas direta ou indiretamente perderiam seus empregos. Entretanto, graças ao sucesso alcançado pelo ator canino, o estúdio não só sobreviveu como ainda se tornou uma potência em Hollywood.

Sua morte comoveu o mundo

Em 1932, aos 14 anos, Rin Tin Tin morreu em Los Angeles, nos braços da atriz Jean Harlow, que era vizinha de Duncan.

O anúncio de sua morte levou milhões de pessoas em todo mundo às lágrimas. Atores, diretores e funcionários do estúdio ficaram desolados com a notícia e não esqueceram de lembrar que graças a ele, foi possível manter seus empregos e assim, sustentarem suas famílias.

Publicidade

Nunca antes, a morte de um animal causou tanta dor no Estados Unidos. Os jornais escreviam longos artigos destacando a importância dele no cinema. Um dos artigos citava que um soldado americano salvou a vida daquele cão e de sua família e como prova de gratidão, o cão salvou milhares de empregos e levou o riso a milhões de americanos. “Vá em paz, querido astro. Obrigado por toda alegria. Jamais te esqueceremos”, citava outro artigo.

Atendendo a um pedido de seu dono, o corpo de Rin Tin Tin foi levado para a França, onde foi sepultado no Cimitière des Chiens.

Outros Rin Tin Tins

Quatro filhotes de Rin Tin Tin fizeram carreira no cinema e em seriados que também obtiveram grande sucesso nos anos seguintes. Porém, quem acompanhou a carreira do original, afirmava que ele era único.

Calçada da fama

Rin Tin Tin foi homenageado na Calçada da Fama em #Hollywood e até hoje, é o cão mais famoso da história do cinema com direito até a ter a sua biografia contada no livro "Rin Tin Tin - a Vida e a Lenda".