Hoje em dia, os jovens têm total liberdade para se relacionar. Através da internet eles trocam mensagens amorosas e,às vezes, até eróticas, mesmo antes da idade adequada. Mas nem sempre foi assim.

Já houve um tempo em que namoros e casamentos eram considerados negociações comerciais, e uma mulher só poderia se desposada por um homem que oferecesse uma condição social boa para toda a família dela.

No caso de se apaixonar por um homem pobre, as mulheres poderiam passar por verdadeiras guerras dentro de suas casas em busca de liberdade para viverem esses amores. E é justamente uma história assim que vamos contar aqui.

Esses fatos se passaram no ano de 1876.

Publicidade
Publicidade

Nessa época, no entanto, as mulheres não podiam escolher os seus parceiros simplesmente pelo sentimento. Era necessário que os interesses familiares fossem cumpridos.

Quando a jovem Blanche se apaixonou por um advogado em falência, sua mãe entrou em desespero para conseguir afastar a sua #Filha desse casamento que não lhe traria condições financeiras favoráveis. E o que ela fez foi impressionante.

Mulher mantém a filha presa por 25 anos para que ela não se case com o homem errado

A jovem Blanche um dia simplesmente desapareceu. A família estava abatida e magoada, mas nenhuma notícia a respeito dela, ou sequer uma pista, apareceu para desvendar o mistério.

Publicidade

Mas muito tempo depois, em 1901, uma carta anônima chegou ao oficial de justiça de Paris, que era responsável pela investigação do caso, há muito arquivado.

Na carta, a pessoa acusava Madame Monnier, mãe de Blanche, de mantê-la presa e escondida durante mais de duas décadas, e em situações desumanas.

Foi então que o procurador decidiu investigar a mãe, e optou por fazer uma varredura na residência. O que ele encontrou lá foi surpreendente e assustador.

Uma porta trancafiada foi arrombada no interior da casa, e dentro dela, uma mulher esquelética e completamente maltratada se encontrava deitada em uma cama. O local estava sujo e bagunçado.

Havia restos de alimentos e ratos por todos os lados, e a jovem Blanche era a mulher definhando na cama, na época pesando apenas 25 kg.

Mulher confessou o motivo de ter mantido a filha trancafiada por tantos anos

Segundo as investigações apuraram, Madame Monnier trancou a filha durante 25 anos para que ela se afastasse do advogado.

Publicidade

Mesmo com as condições depreciativas, a jovem se recusava a renunciar o seu amor, e por isso o cárcere durou tanto tempo.

O homem amado por Blanche faleceu em 1885, e mesmo assim, como ela não aceitou a vontade da mãe de negar o amor pelo homem, continuou presa no quarto.

A mulher foi resgatada, mas enlouqueceu, e passou o resto de seus dias em um sanatório. A mãe e o irmão foram condenados a prisão, mas a mulher morreu, enquanto ele cumpriu 15 anos de prisão, e é reconhecido como o autor da carta que salvou Blanche.

#filho #preso