Lynette Daley, mãe de sete filhos, morreu após uma '"sessão de sexo violento". A #Mulher teria se envolvido em um trio sexual, junto com dois homens, em uma praia, e tudo terminou da pior maneira. Ela foi deixada na praia, nua e sangrando, acabando por morrer no local. O terrível incidente aconteceu na #Austrália, quando um maior atrevimento acabou causando uma vítima mortal.

Quando o amor e a paixão são levadas ao extremo, são vários os acidentes que podem acontecer, como se pode ver por mais esta tragédia. Na Austrália, está aberto um inquérito no tribunal em Coffs Harbour, após a morte de uma mulher, de 33 anos, e que deixou órfãos de mãe a sete filhos.

Publicidade
Publicidade

Após uma noite mais violenta, Lynette teria sido arrastada para o mar, onde Adrian Attwater, de 42 anos, teria tentado lavar o sangue de seu corpo antes de ligar para o serviço de emergência, de acordo com as revelações, no tribunal.

Attwater está se declarando inocente em todo esse caso, rejeitando a tese de homicídio e de agressão sexual agravada, e disse perante todos: "Não sabia que um abraço poderia matá-la".

Lynette morreu por lesões sofridas no suposto ataque sexual nessa praia. Mas não é Attwater o único envolvido nesse incidente mortal. Também seu amigo Paul Maris, de 47 anos, está sendo acusado. No entanto, também ele se declarou inocente de agredir sexualmente essa mulher e ter tentado esconder provas, lavando seu sangue na água do mar.

Apesar de negarem culpa por essa morte, eles assumiram que os três beberam muito álcool e que se envolveram sexualmente, sobre um colchão na parte de trás de um caminhão, antes da morte de Lynette.

Publicidade

Após o incidente, Paul Mauris teria supostamente queimado o colchão, o lençol e todas as manchas de sangue da mulher, antes que as ambulâncias e a polícia chegassem.

Porém e apesar de terem tentado apagar várias provas, os dois negaram terem percebido a gravidade dos ferimentos dessa mulher. No entanto, a acusação, no tribunal, alega que as lesões de Lynette deveriam ter sido demasiado óbvias para Attwater e que ele teria sempre que notar. "Se não fosse por mais, por que ela teve que ser carregada para o mar, ela não foi pelo seu próprio pé?", acusou o promotor Strickland, dizendo que por essa altura, se ela ainda não estava morta, estaria quase.

Attwater se defendeu, dizendo que Lynette teve uma convulsão, ficou mancando e parou de respirar depois de cerca de cinco minutos no mar. Ele disse acreditar que ela sofreu uma convulsão quando foi nadar, nua, após o sexo. Quando questionado sobre como o trio veio a ter sexo em grupo, Attwater disse apenas "estas coisas acontecem entre homens e mulheres". Ambos os homens disseram à polícia que achavam que o sexo foi consensual.

O julgamento deverá ser executado dentro de seis semanas.