Publicidade
Publicidade

Tida como uma das doenças que mais assolam adolescentes e jovens em todo o mundo, a #anorexia é um distúrbio alimentar complexo, que leva milhões de homens e mulheres à morte.

Pouco discutidos nas escolas, bem como dentro de casa, os distúrbios alimentares comprometem a vida tanto dos doentes, quanto dos familiares que convivem diariamente com uma pessoa portadora deste triste distúrbio. Classificando-se em diversos níveis, em geral os quadros de anorexia são difíceis de serem superados rapidamente, precisando na grande maioria das vezes de intervenção médica e auxílio psicológico.

Um dos casos mais famosos e surpreendentes da doença foi o da atriz #Rachel Farrokh.

Publicidade

Em busca do corpo perfeito e visando destaque e aceitação no mundo da moda, Rachel, na época com 24 anos, começou a apresentar transtornos alimentares.

Com dificuldades para se alimentar e chegando a ficar mais de 20 horas sem ingerir ao menos água, Farrokh, começou a perder peso, bem como qualidade de vida. Fazendo com que seus distúrbios alimentares influenciassem em sua rotina, humor e saúde, Rachel viu seus transtornos alimentares se intensificarem após ser demitida do emprego e ver um contrato promissor ser desfeito.

Com uma baixa autoestima e vendo seus transtornos aumentarem cada dia mais, ela desenvolveu também traumas emocionais e se viu em uma depressão profunda.

Emagrecendo deliberadamente, Rachel Farrokh, desenvolveu uma alarmante insuficiência renal e passou a ter problemas cardíacos, chegando até mesmo a sofrer uma parada cardíaca.

Publicidade

Devido à perda de peso desenfreada, foi diagnosticado um avançado quadro de anorexia nervosa.

Convivendo por quase 10 anos com a doença, Rachel chegou a um ponto em que não conseguia se mexer, tampouco se manter de pé, devido à fraqueza de seu corpo e à intensa dor nos ossos que sentia, ao fazer o mínimo de esforço.

Pesando incríveis 18 quilos, Farrokh, apoiada pelo marido Matthew Christopher, decidiu criar um canal no You Tube e começar a gravar vídeos explicando a doença, a fim de alertar outras pessoas que possam sofrer distúrbios alimentares e também formar uma corrente de apoio, para que ela levantasse fundos para realizar um tratamento intensivo contra a doença em um hospital especializado em Portugal.

Conseguindo, com a ajuda de pessoas de todo o mundo, que se sensibilizaram com seu drama, arrecadar aproximadamente R$ 200 mil, ela se internou em uma clínica e compartilhou publicamente na web seu progresso.

Atualmente com 37 anos e com a anorexia totalmente controlada, Rachel coordena grupos de apoio contra a anorexia e realiza palestras em escolas explicando os perigos dos distúrbios alimentares.

#antes e depois anorexia